Brasileiro desaparece nos EUA depois de dizer para a mãe que voltaria para casa

Willian Matheus entrou em contato com a mãe pela última vez em 15 de fevereiro dizendo que estava sendo perseguido e que iria voltar para o Brasil, mas não apareceu

0
1549
Willian e a mãe (Foto arquivo pessoal)

Familiares do brasileiro Willian Matheus Barreto, de 24 anos, estão desesperados por notícias do jovem, que entrou em contato com a mãe no último dia 15 e, desde então, não deu mais notícias. A família é de Brasília (DF).

Segundo informações do jornal Estado de Minas, Willian estava morando em San Francisco (CA) e trabalhava nos EUA desde o ano passado como Au Pair. Ele teria dito à mãe, Francisca Cláudia da Silvam que estava voltando para o Brasil porque estava sendo perseguido. 

“Ele estava trabalhando com essa família há cinco semanas. Ele gostava muito deles. Ele disse que gostou muito das crianças de que ele cuidava. Ele já trabalhou com crianças no Brasil, dando aulas, então era o trabalho perfeito”, contou a mãe. 

No dia 12 de fevereiro, Willian saiu da casa família americana, sem avisar a ninguém, levando todos os seus pertences. Segundo o relato que a família que abrigava Willian deu a Cláudia, dias antes do desaparecimento do jovem, ele apresentou comportamentos estranhos. 

“Eu conversei com a família e eles me falaram que dois dias antes de ele sair, ele estava com comportamento muito atípico. Ele ficava rodando no quarto, andando em círculo e falando coisas desconexas”, relatou a mãe. 

À Cláudia, o jovem informou que estava com medo e que estava sendo perseguido. “Ele dizia que ia fugir. Na hora, fiquei sem reação, falei para ele procurar a empresa, o consulado e a polícia, mas ele dizia que estava todo mundo atrás dele. No dia 13, ele afirmou que estava no aeroporto e que havia feito um acordo com a empresa para voltar para o Brasil, mas que a empresa precisava de 48 horas para emitir a passagem”, diz Claudia.

William disse à mãe que ficaria no hotel e na madrugada entre 14 e 15 de fevereiro respondeu que estava tudo bem, que logo voltaria para o Brasil, porém, não deu mais notícias. 

Na redes sociais, uma publicação de Willian, no dia 17 de fevereiro, assustou os familiares e amigos. O jovem postou que haviam matado os pais dele e que teriam feito uma emboscada para ele. “Ele realmente está passando por uma confusão mental”, comenta Cláudia. A mãe ainda se recorda que o filho já teve crises de ansiedade.

Cláudia entrou em contato com as autoridade brasileiras, com a empresa e com a família, que tem ajudado nas buscas. Procurado pela reportagem, o Itamaraty ressaltou que tem ciência do caso e já acionou o consulado em San Franciso para tomar as devidas providências. Até o momento, o consulado brasileiro investiga as publicações feitas por William nas redes sociais e a rotina do jovem como au pair. 

A família pede para que quem tiver informações sobre Willian, entre em contato com o consulado brasileiro nos Estados Unidos ou pelo telefone 61 8278-4212 no Brasil.