Cerca de 130 mil crianças deram entrada em abrigos de imigrantes nos EUA em 2022

Instalações destinadas aos menores pegos desacompanhados na fronteira estão lotadas e acampamentos provisórios foram montados

0
510
Crianças separadas dos pais eram mantidas atrás das grades (Foto: AP)
Aumento da detenção de menores acompanha o crescimento geral da imigração irregular para os EUA (Foto: AP)

Quase 130 mil crianças foram registradas em abrigos para imigrantes nos EUA no ano fiscal 2022. O número foi obtido pela CBS News e reflete o aumento recorde de menores desacompanhados que chegam diariamente na fronteira com o México.  

Ano passado, a contagem já havia acendido o alerta do governo Biden ao superar os índices das administrações Obama e Trump com 122 mil entradas nestas instalações de acolhimentos. Depois de serem levadas à custódia da Patrulha da Fronteira, as crianças são entregues ao Department of Health and Human Services (HHS) , que tem a tarefa de acomodá-las até que um parente adulto que vive nos Estados Unidos as levem para casa.

Autoridades do HHS revelaram à CBS que atualmente não há vagas nos abrigos, e acampamentos temporários em campos militares estão sendo improvisados. As chegadas recordes de crianças desacompanhadas na fronteira sul acompanha o aumento geral da migração ilegal em solo americano. A maioria são cidadãos da America Central, que buscam fugir da pobreza e violência de seus paises.

Somente este ano, quase dois milhões de imigrantes foram presos na travessia irregularmente. O Brasil está entre os dez com maior número de detidos: 46.410 ate outubro, de acordo com dados do Customs and Border Protection.

Em um esforço para conter o fluxo migratório, os EUA repassaram cerca de $ 600 milhões em assistência internacional a El Salvador, Guatemala e Honduras. Mas a medida que não tem sido suficiente para resolver uma das principais questões políticas e humanitárias da América.