ABC News suspende Whoopi Goldberg após comentário sobre Holocausto: ‘dois grupos brancos’

Atriz e apresentadora do programa 'The View' disse que o genocídio de seis milhões de judeus em Auschwitz 'não era sobre raça'

0
993
Goldberg apresenta o programa 'The View'(foto: NBC News)

O canal de televisão ABC suspendeu por duas semanas a apresentadora do programa ‘The View’, Whoopi Goldberg, após ela dizer, ao vivo, que o genocídio nazista de seis milhões de judeus durante o Holocausto (1933-1945) não foi uma questão racial.  A decisão da emissora foi comunicada nesta terça-feira (1º). O comentário da atriz foi feito durante uma discussão sobre a  proibição de um livro infantil  por uma escola do Tennessee que conta a história dos campos de extermínio de Auschwitz.  O livro intitulada ‘Maus’, até hoje a única HQ a vencer o Prêmio Pulitzer, retrata judeus como ratos e nazistas como gatos. A escola justificou a suspensão da obra alegando que ela aborda nudez e suicídio, o que é impróprio para crianças do ensino fundamental.

“Se vocês vão fazer isso, então vamos ser honestos porque holocausto não é sobre raça, não é sobre raça. Eram dois grupos brancos”, declarou Goldberg, acrescentando “então vocês vão lutar entre si”. A reação da ABC foi quase instantânea: “Com efeito imediato, suspendo Whoopi Goldberg por duas semanas por seus comentários equivocados e ofensivos”, disse em nota a presidente do canal, Kim Godwin.

Horas após a repercussão, a estrela dos filmes ‘Ghost’ e ‘A Cor Púrpura’, se desculpou: “No programa de hoje, eu disse que o Holocausto não é sobre raça, mas sobre a desumanidade do homem para o homem. Eu deveria ter dito que é sobre ambos”, lamentou.

“Não @WhoopiGoldberg, o #Holocausto foi a aniquilação sistemática do povo judeu por parte dos nazistas, que os consideravam uma raça inferior”, escreveu Jonathan Greenblatt, diretor da Liga Antidifamação como resposta ao seu pedido de desculpa.

Sem citar a atriz, o U.S. Holocaust Museum, que tem sede em Washington, DC,  escreveu: “Os judeus não se definiam pela religião e sim pela raça. As crenças racistas nazistas alimentaram o genocídio e o assassinato em massa”.