Adolescente de Iowa mata seu estuprador e arrecada mais de $400 mil para pagar indenização judicial

Adolescente diz que era forçada a se prostituir e matou um indivíduo que a teria violentado enquanto ela estava desacordada. A Justiça a condenou a cinco anos de liberdade condicional, trabalho comunitário, e multa de $150 mil

0
2720
Pieper Lewis, de 17 anos, foi condenda a cinco anos de liberdade condicional (foto: NYT)
Pieper Lewis, de 17 anos, foi condenda a cinco anos de liberdade condicional (foto: NYT)

Uma campanha no site GoFundMe arrecadou $445 mil, até a manhã desta sexta-feira (16), para ajudar uma adolescente de Iowa a indenizar a família do homem que ela matou. Pieper Lewis, de 17 anos, se declarou culpada na terça-feira (13) pelo assassinato de Zachary Brooks, 37.  A jovem disse que ele a estuprou várias vezes em 2020, quando tinha 15 anos. Ela admitiu tê-lo esfaqueado 30 vezes enquanto ele dormia. Pelo crime, Lewis pegou uma pena de cinco anos de liberdade condicional e 1.200 horas de serviço comunitário.  O pagamento de $ 150 mil à família é determinado por lei para todos os casos de homicídio no estado

A sentença do juiz David Porter, do tribunal do condado de Polk, entretanto, causou controvérsias. Várias pessoas foram às redes sociais prestar solidariedade a adolescente, alegando que condenar uma menor de idade por matar seu estuprador seria um equívoco. A conta no GoFundMe foi criada por Leland Schipper, ex- professor de Lewis. Mais de 12 mil pessoas doaram até o momento.

Durante seu depoimento, a ré contou às autoridades que estava sendo submetida a tráfico sexual por por  Christopher Brown, um homem que a acolheu após ela deixar a residência dos pais. De acordo com a adolescente, Brown a forçava ter relações sexuais com outros homens em troca de dinheiro. No dia do homicídio, ela foi levada por Brown à casa de Brooks, teria sido estimulada a beber grande quantidade de álcool e foi abusada sexualmente quando estava inconsciente. Quando acordou e se deu conta do que havia ocorrido, ela o matou.

Ao jornal The New York Times, Lewis disse que desejava que a sequência de eventos daquele dia nunca tivesse ocorrido. “Eu enfrento estupro, abuso, ódio, manipulação, abandono, perda dos meus pais e solidão.”