Apesar da pandemia do coronavirus, governo americano manda mais um avião com deportados para o Brasil

Segundo informações do BH Airport, que administra o Aeroporto de Confins, o 12º voo vai chegar na tarde desta sexta-feira (27) com 43 pessoas

0
2402
Aeroporto de Confins (Foto: André Ruas/Wikimedia Commons)

Muito se engana quem pensa que o governo americano suspendeu as deportações de imigrantes indocumentados devido à pandemia do coronavírus. Nesta sexta-feira (27), chega ao Aeroporto Internacional Tancredo Neves em Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, o 12º voo fretado pelo governo americano para deportar brasileiros.

De acordo com a BH Airport, que administra o aeroporto, 43 pessoas que estavam presas por tentarem atravessar ilegalmente a fronteira dos EUA com o México chegarão neste voo.

O protocolo para receber estes deportados segue conforme orientação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para voos internacionais. Um médico vai até a aeronave, verifica se alguém está com sintomas da Covid-19 e, caso necessário, encaminham a pessoa para atendimento.

Todos os agentes têm usado equipamentos de proteção individual (EPIs) para evitar a propagação da Covid-19.

Em outubro de 2019, a chegada do primeiro voo com deportados ao Aeroporto Internacional de Belo Horizonte marcou a retomada de uma medida que não era aceita pelo Brasil desde 2006, quando o Itamaraty alterou a política de trato de brasileiros no exterior. Desde então, mais de 700 brasileiros já foram mandados de volta.

Brasileiros que foram mandados em um desses voos relataram que é uma experiência muito negativa, que as prisões são muito frias, que eles dão pouca comida e que eles não se importam com as crianças. Homens, mulheres e crianças, de vários estados do país, desembarcam apenas com a roupa do corpo, documentos e o que sobrou do dinheiro que levaram. (Com informações do G1)