Após reportagem, pai descobre paradeiro da filha que não via há 20 anos

0
1254

Cristielle também estava procurando pelo pai e não sabia como encontrá-lo. Os dois estão se comunicando pela internet

Ana Paula Franco

DIVULGAÇÃO
Cristielle Bueno hoje aos 22 anos

Cristielle Bueno hoje aos 22 anos

A história do brasileiro Pedrinho Pereira da Conceição, que entrou em contato com a redação do AcheiUSA pedindo ajuda para localizar a filha Cristielle Bueno da Conceição que veio para os EUA com a mãe em 1997, teve um final feliz. Após a veiculação da matéria, alguns leitores deram algumas dicas sobre onde Cristielle estava e o pai conseguiu fazer contato com a jovem via Facebook. E o mais importante da história: Cristielle também sonhava em encontrar o pai, mas não sabia como fazer isso, já que a mãe não gostava de falar no assunto.

“Ela nunca me contou ao certo o que aconteceu e o porquê viemos para os Estados Unidos. Eu não insistia muito porque sabia que esse assunto a incomodava, então deixei passar. Mas sempre pensei nele, tentava imaginar seu rosto, já que nunca tinha visto nenhuma foto. Minha mãe teve as razões dela, não quero que ela seja a vilã da história, somos muito próximas e ela é minha melhor amiga. Ainda não contei a ela que o encontrei, mas vou falar e tenho certeza que ela irá me apoiar”, disse a jovem.

Emocionada, Cristielle falou que está muito feliz por ter retomado o contato com o pai no Brasil. Ela consegue ler e escreve em português, mas por ter vindo ainda criança para os EUA, ela se sente mais confortável falando inglês. Hoje, ela mora com a mãe em Los Angeles e trabalha numa empresa de seguros.

“Eu não me lembrava do rosto dele, porque eu era muito pequena. Fizemos contato por skipe, conversei com ele por muito tempo e somos amigos no Facebook. Eu quero ir para o Brasil no ano que vem, conhecer melhor o país onde eu nasci e, claro, visitar o meu pai”, disse.

Pedrinho não cabe em si de tanta felicidade. “Tenho que agradecer muito ao jornal que me ajudou a encontrar minha filha que eu queria rever. A vida nos separou e Deus me deu a chance de encontrá-la depois de tantos anos. Ela voltou há pouco tempo para as redes sociais, por isso, eu não consegui contato antes. Estou muito feliz”, afirmou o brasileiro que vive em Tabaporã (MT).

Ele disse que nunca pensou em vir para os Estados Unidos antes, mas quer vir visitá-la. Ele não fala inglês, mas disse que conseguiu se comunicar com a filha em português. “Ela é um pouco tímida, mas fala e escreve bem em português”, disse. Sobre as razões que a mãe de Cristielle teve para deixar o Brasil, Pedrinho se resumiu a dizer que “um dia todas as verdades irão aparecer”.

E para pai e filha é o que realmente importa agora, o reencontro e o recomeço, mesmo que tardio, de uma relação entre os dois.

Entenda o caso
Pedrinho Pereira da Conceição entrou em contato com a redação do AcheiUSA pedindo ajuda para localizar a filha Cristielle Bueno da Conceição que veio para os EUA com a mãe em 1997. Desde então, Pedrinho não teve qualquer notícia da filha que hoje está com 22 anos.

“Eu tive um relacionamento com a mãe da Cristielle, ela nasceu em 1993, ficamos mais quatro anos juntos e nos separamos. Na época, ela me pediu que eu assinasse uma autorização para nossa filha viajar, mas disse que era dentro do Brasil mesmo e eu assinei. Não prestei atenção ao documento. Ela tinha uma irmã que morava nos EUA, em New York e foi para lá com a menina”, contou Pedrinho.

Ele afirma que, pouco tempo depois de chegar aos EUA, a ex-esposa, Sandra Mara Bueno, ligou para ele e avisou que as duas estariam em New Jersey e pediu para que ele não a procurasse mais. “Ela pediu para que eu deixasse as duas em paz e não entrasse mais em contato”, completou.

Na época, Pedrinho foi à agência de viagens que Sandra comprou as passagens, mas não obteve nenhuma informação. “Já entrei em contato com a Polícia Federal, procurei nas redes sociais, bati na porta da família em Curitiba. Localizei parentes dela, mas não consegui nada. Peço ajuda de vocês para encontrar a minha filha. Não a vi crescer, preciso saber como ela está”, disse o pai.

Hoje, Pedrinho está divorciado, tem um filho de cinco anos. Tudo o que ele quer é saber como está a filha, em que ela se formou, o que está fazendo.