Art Basel Miami, referência para arte latino-americana, vai até domingo (9)

Festival de arte de Miami reúne obras de artistas de todo o mundo em vários pontos da cidade

0
2181

DA REDAÇÃO – A ideia de montar um show de arte em Basel (Basileia) veio no final dos anos 60 com um grupo de audaciosos donos de galerias de arte daquela cidade suíça, encravada na fronteira com França e Alemanha. A intenção era criar um canal de vendas adicional para arte contemporânea em forma de um show, e os criadores imaginaram aquelas galerias de arte de prestígio enviando suas obras e, assim, garantir uma seleção de trabalhos de alto nível. O diretor da Messe Basel na época, Hermann Hauswirth, simpatizou com aquela ideia e assim, em parceria com o comitê organizador que contava com Trudl Bruckner, Balz Hilt e Ernst Beyeler como forças motrizes para criação do novo show, a data de junho de 1970 foi estabelecida como a realização do primeiro show de arte de Basel. Desde o início, os envolvidos concordaram que o show de arte em Basel deveria admitir não apenas donos de galerias que representavam artistas contemporâneos e vendiam suas obras diretamente ao público como também negociadores de arte que ofereciam obras do século vinte.

Após o sucesso na abertura, Art Basel tornou-se a maior e mais prestigiada feira de arte contemporânea do mundo, com donos de galerias e marchands de artistas disputando um lugar no show anual realizado no mês de junho. No final dos anos 90, o número de galerias de arte dos Estados Unidos superava as dos outros países. Foi então que alguém com marketing na veia teve a brilhante ideia de montar uma filial da Art Basel no novo continente. Depois do fatídico September Eleven em 2001, que forçou o adiamento da inauguração, Art Basel Miami Beach abriu sua primeira edição no Miami Beach Convention Center com 180 expositores.

O sucesso foi tão grande que a cada ano este número foi aumentando. Além disto, Art Basel Miami Beach ganhou uma característica própria ao se tornar referência em termos de arte latino-americana. Galerias de arte dos países da América Latina (muitas do Brasil) enviam obras de seus artistas para expor neste mega evento. Atualmente quase 300 galerias internacionais de mais de 30 países estão presentes neste evento que magnetiza as atenções dos admiradores de arte moderna e contemporânea.

Hoje, em sua 16ª edição, o evento extrapolou e se multiplicou em feiras paralelas por vários locais do condado de Miami Dade – em Miami Beach mesmo, Coral Gables, em Midtown/Design Distrcit, Wynwood – e subiu até Fort Lauderdale e região. Quem quiser saber toda a programação da Art Basel Miami pode consultar este site https://www.artbasel.com/miami-beach/at-the-show. Não é à toa que atualmente o evento figura como um dos principais do turismo de Miami Beach.

E os que perderem as versões europeia e americana agora têm oportunidade de visitar Art Basel Hong em maio de 2019 – a mais nova filial do circuito Art Basel pelo mundo. Desnecessário dizer que do outro lado do mundo o foco é nos artistas e galerias de arte asiáticos. Lá como cá, a resposta do público tem sido espetacular.

Texto originalmente publicado no blog dicasdotozzi.com.