Artista brasileiro Kobra celebra o Rio em mural pintado no Japão

Kobra também fez, no alto de um prédio, uma obra em 3D com elementos do Rio e pintou a “Bossa Nova”, no muro da embaixada brasileira

0
6866
O grafiteiro em frente ao mural criado na capital do Japão
O grafiteiro em frente ao mural criado na capital do Japão

O grafiteiro brasileiro Eduardo Kobra resolveu homenagear o Rio de Janeiro em um grande mural que assina e que está localizado na capital do Japão, Tóquio. Inaugurado na quarta-feira (22), o mural tem 54,4m por 10,6m e fica na região de Minamikebukuro-Toshima. A obra, intitulada “Rio”, mistura elementos cariocas, com o Cristo Redentor destacado sobre uma reprodução do calçadão de Copacabana, tudo muito colorido.

“Apesar de todos os sérios e graves problemas vividos pelo Rio, permaneço apaixonado pela cidade e achei que era um bom momento para mostrá-la em meus trabalhos”, disse o artista ao portal de noticias G1.

Kobra também fez, no alto de um prédio, uma obra em 3D com elementos do Rio e pintou a “Bossa Nova”, no muro da embaixada brasileira. Ambos os murais chamam a atenção dos japoneses para a cidade que é um dos ícones do Brasil no exterior e que também será a sede dos Jogos Olímpicos 2016.

No fim de junho, Kobra, que tem obras conhecidas em vários países do mundo, volta ao Rio para uma nova grande intervenção: um muro de quase três mil metros quadrados, próximo ao Museu do Amanhã, sobre os Jogos Olímpicos.

Em maio, Kobra inaugurou em Chicago (capital do Estado do Illinois e uma das mais importantes metrópoles dos EUA), um imenso mural. Ele criou uma homenagem ao músico Muddy Waters, considerado o “Pai do Chicago Blues” e cujo centenário foi celebrado em 2015.

Além de Tóquio e Chicago, o brasileiro também é autor de murais em pontos badalados de New York City (onde um muro com seus traços fica localizado próximo ao parque suspenso High Line) e Miami (onde assina um grande mural no descolado bairro de Wynwood).

Em agosto, mais uma obra prevista: em São Paulo, fará um mural do ex-jogador e técnico holandês Johan Cruyff, lenda do futebol e que morreu neste ano.