Assassinato de mulher negra trans gera protestos em Pompano Beach

Bree Black tinha 27 anos e foi morta a tiros na sexta-feira (3). A polícia de Broward investiga o caso.

0
973
FOTO: Bree Black Facebook
Bree Black é a 21º pessoa transgênero assassinada nos Estados Unidos em 2020 (Foto: Facebook)

A morte de uma mulher negra transgênero causou protestos em Pompano Beach . Bree Black, 27, foi encontrada morta a tiros por volta das 10pm de sexta-feira (3) , no apartamento em que morava sozinha na Northwest 12th Street.  Nenhuma outra informação sobre o caso foi divulgada até o momento.

“Queremos respostas imediatas para o que está acontecendo e queremos que essa investigação seja realizada com total integridade”, disse ao jornal Miami Herald, Tifanny Burks, organizadora da Aliança Black Lives Matter, em Broward.

Burks estava à frente de um grupo que se reuniu neste domingo (5) para protestar contra a morte de Bree.  Segurando cartazes e clamando “Não há justiça, não há paz”, o grupo avançou pela Atlantic Boulevard até a prefeitura de Pompano, onde bloqueou brevemente o tráfego.

Em frente à prefeitura, os manifestantes mantiveram distanciamento social, enquanto um voluntário distribuía desinfetante para as mãos.  Entre as reivindicações dos manifestantes estavam o reforço no investimento em programas sociais de apoio a grupos minoritários.

Bree Black se tornou a 21º pessoa transgênero a ser assassinada nos Estados Unidos em 2020, segundo dados da Human Rights Campaign.  Em 2019, a totalidade dos casos foi de 27 mortes.

A polícia do condado de Broward pede a quem tiver qualquer informações sobre o crime entrar em contato pelo telefone (954) 321-4377.