Avião da FAB vai à Polônia resgatar brasileiros refugiados da guerra da Ucrânia

Aeronave leva 11 toneladas de mantimentos, água, medicamentos e alimentos desidratados para resgate de 72 brasileiros

0
655
Foto Sd. A Soares/ FAB

Um avião KC-390 Millennium, da Força Aérea Brasileira (FAB), decola na tarde desta segunda-feira (7), da Base Aérea de Brasília (DF), para cumprir a missão de resgate de brasileiros que deixaram a Ucrânia por causa da guerra.

A aeronave está prevista para pousar em Varsóvia, na Polônia, na quarta-feira (9) e deve trazer 72 passageiros.

O avião leva 11,6 toneladas de medicamentos para atendimento emergencial, alimentos e itens de necessidade básica com tecnologia para funcionamento autônomo – utilizados em locais sem recursos e em situações extremas, como guerras e conflitos, como ajuda humanitária à Ucrânia.

A ação interministerial, denominada Operação Repatriação, ocorre de forma integrada entre os ministérios da Defesa, das Relações Exteriores e da Saúde. Os brasileiros repatriados devem chegar ao Brasil na quinta-feira (10).

O ministro das Relações Exteriores, Carlos França, está em Portugal e vai para a Polônia acompanhar o trabalho de retirada dos brasileiros da região da guerra.

“Nós temos ainda identificados 34 brasileiros em território ucraniano. Desses, 14 já manifestaram que não desejam sair do território. Nós continuamos oferecendo apoio e estamos em contato permanente com eles, porém 14 manifestaram que não desejam sair do território ucraniano”, disse o coordenador da força-tarefa de resgate e repatriação de brasileiros na Ucrânia, Unaldo Eugênio de Sousa.

A situação na Ucrânia continua grave e o total de refugiados que fugiram da invasão russa já chega a 1,5 milhão, segundo o diretor da Agência da Organização das Nações Unidas (ONU) para Refugiados (Acnur), Filippo Grandi.

“Esta é a crise de refugiados que mais cresce na Europa desde o fim da Segunda Guerra Mundial”, disse. A Polônia, Romênia e Hungria têm sido o destino da maioria dos refugiados. (Com informações da Agência Brasil)