Avó denuncia neto e evita possível tiroteio em escola em Washington

Em diário, Joshua O'Connor, de 18 anos, descreveu 'plano detalhado' para atacar escola e escreveu que estudou outros casos para aprender com erros de atiradores

0
3739

Uma avó residente em Everett, Washington, evitou uma possível tragédia em uma escola da cidade ao entregar às autoridades seu neto, que planejava atacar o colégio em que estuda, informou a imprensa local. As informações são da Agência EFE.

O jovem de 18 anos, identificado como Joshua O’Connor, foi detido depois que sua avó ligou para o número de emergência após encontrar um “detalhado” plano para realizar um tiroteio em massa em sua escola.

A avó descobriu um diário no qual O’Connor escreveu sobre quantas vezes pensou em pôr em prática seu “infame” plano e causar o “maior número de vítimas possível”, segundo os documentos policiais aos quais o jornal “The Everett Day Herald” teve acesso.

“Estou ansioso para ir à aula e arrebentar todas essas cabeças”, escreveu o adolescente, segundo os relatórios.

O’Connor redigiu nesse diário que tinha se preparado “estudando muitos tiroteios massivos e aprendendo com os erros que os atiradores cometeram no passado”.

Quando a polícia foi revistar sua casa após ser avisada pela avó, encontrou um fuzil AK-47 escondido em um estojo de violão no quarto do jovem, assim como várias granadas de uso militar.

As autoridades se apressaram em deter O’Connor, que nesse momento estava em aula com seus colegas e tinha uma faca e maconha em sua posse, segundo a polícia local.

O jovem foi levado à prisão local acusado de tentativa de assassinato sob uma fiança de $ 5 milhões, detalharam as autoridades.

Esta ação evitou outro possível tiroteio em massa em uma escola nos EUA, depois que 17 pessoas morreram e 14 ficaram feridas na última quarta-feira (14) na Flórida, vítimas de um massacre ocorrido em uma escola em Parkland. O autor do massacre Nikolas Cruz está preso.