Biden afirma que há vacinas suficientes para imunizar todos os adultos até o fim de maio

Especialistas de saúde, entretanto, afirmam ser difícil que todos os adultos sejam vacinados até esta data, por questão de logística na aplicação das vacinas

0
1660
Joe Biden em pronunciamento sobre a vacinação contra a covid-19 (Foto The White House)

O presidente Joe Biden disse em pronunciamento na Casa Branca, na terça-feira (2), que há vacinas suficientes para imunizar todos os adultos que estão nos Estados Unidos até o final de maio. “Estamos no caminho certo para ter vacinas suficientes até o final de maio”, disse Biden.

Biden afirmou que os próximos na fila da vacinação serão os profissionais da área de educação, para facilitar a reabertura de escolas.

“Meu desafio é esse: queremos que todo educador, funcionário de escola ou cuidador de crianças receba pelo menos uma dose da vacina até o final de março”, disse Biden.

O Democrata destacou que mais de 30, dos 50 estados americanos, estão garantindo a vacinação de professores.

A promessa de Biden antecipou a previsão anunciada, também por ele ainda em fevereiro, de que a meta da vacinação de adultos seria atingida até o final de julho.

“Há uma luz no fim do túnel, mas não podemos baixar a guarda. Precisamos continuar a usar máscaras, a manter o distanciamento social e evitar aglomerações. Precisamos nos manter vigilantes, agir com rapidez e nos preocuparmos uns com os outros”, disse o Democrata se referindo indiretamente a governadores que estão afrouxando as medidas para prevenção contra a covid-19.

Especialistas de saúde, entretanto, afirmam ser difícil que todos os adultos sejam vacinados até esta data, por questão de logística na aplicação da vacina.

Ciente dessa realidade, Biden reforçou a importância de que as vacinas sejam distribuídas com a mesma rapidez de produção. Ele disse ainda que, mesmo sendo “um grande avanço”, apenas a oferta de vacinas não garante sua aplicação.

“Ter as vacinas disponíveis não é suficiente”, disse o presidente americano. “Precisamos de pessoas para aplicar as injeções em milhões de braços americanos.”