Biden cobra respostas sobre a origem da covid-19 em até 90 dias

Relatório do serviço de inteligência dos EUA apontou hipótese de que o coronavírus possa ter surgido de um acidente em um laboratório de Wuhan, na China

0
1198
Dossiê foi escrito por professores de universidades além de diretores de ONGs internacionais (foto: flickr)
Pr (foto: flickr)

O presidente Joe Biden disse nesta quarta-feira (26), que pediu a U.S. Intelligence Community para “redobrar os esforços investigativos” na busca de respostas sobre a origem do coronavírus. O democrata deu até 90 dias para que o órgão apresente um parecer sobre o assunto.

O presidente também solicitou que o Congresso seja “totalmente informado” sobre o andamento dos trabalhos.

A demanda surgiu depois que um relatório da inteligência americana, vazado pelo The Wall Street Journal, descobriu que vários pesquisadores do Wuhan Institute of Virology, na China, adoeceram, em novembro de 2019, e tiveram que ser hospitalizados, levantando suspeitas de que o vírus pode ter sido resultado de um acidente no laboratório.

Biden disse ainda, por meio de um comunicado, que já havia instruído, em março, seu conselheiro de segurança nacional, Jake Sullivan, a preparar um relatório mais atualizado sobre as origens da pandemia de covid-19. O estudo, segundo o presidente, apontou 2 cenários prováveis, mas não chegou a uma conclusão definitiva.

As razões para o surgimento da covid-19 informadas pela China é que o vírus nasceu do contato humano com animais infectados em um mercado de Wuhan.

“Como parte desse relatório, solicitei áreas de investigação adicionais que podem ser necessárias, incluindo questões específicas para a China”, falou Biden.

Apesar de o governo americano ter cobrado clareza da China , ainda não está claro se os chineses irão ou não cooperar com o processo. Mas Biden disse que outros países ao redor do mundo vão apoiar os americanos nas investigações sobre o tema.