Bilionário Michael Bloomberg vira alvo em debate de Democratas

Com fortuna avaliada em $64 bi, Bloomberg começou a incomodar os demais pré-candidatos quando passou a aparecer nas pesquisas de intenção de voto

0
843
Michael Bloomberg começa a incomodar adversários do partido (Foto Reprodução Facebook)

O bilionário e ex-prefeito de New York, Michael Bloomberg, foi o principal alvo de ataques de seus colegas do Partido Democrata no debate ocorrido na noite de na quarta-feira (19) em Las Vegas, Nevada.

Bloomberg, que investiu uma quantia astronômica em publicidade e conseguiu alcançar o terceiro lugar nas pesquisas de intenção de voto dos Democratas em apenas três meses, foi chamado de “bilionário arrogante” e questionado por “comentários sexistas” e “políticas racistas”.

Elizabeth Warren foi uma das mais incisivas em seus ataques: “Queria falar de quem estamos enfrentando: um bilionário que chama as mulheres de minas gordas e lésbicas com cara de cavalo. E, não, não estou falando de Donald Trump. Estou falando do prefeito Bloomberg”.

Bernie Sanders, que venceu as primárias em New Hampshire e ficou em segundo lugar em Iowa, também foi alvo de críticas, em particular por seu plano de saúde universal, mas também por seu estilo de liderança e por suas propostas econômicas.

“Não acredito que exista qualquer possibilidade de que o senador vença o presidente Trump”, disse Bloomberg.

Sanders não ficou para trás nas alfinetadas. “Mike Bloomberg possui mais riqueza que 125 milhões de americanos, e isso é imoral”, afirmou o senador.

Com uma fortuna avaliada em $64,2 bilhões, o empresário é considerado a oitava pessoa mais rica do mundo, de acordo com os dados atualizados da revista Forbes.

Uma troca de farpas aconteceu quando Bloomberg questionou os planos para a economia de Sanders, que se define como um “socialista democrático”. “Não vamos tirar o capitalismo. Outros países tentaram. Se chamou comunismo e simplesmente não funcionou”, disse, uma menção que Sanders chamou de “golpe baixo”

Sanders lidera a disputa com 32% de apoio, à frente de Joe Biden (vice-presidente durante a gestão de Barack Obama), com 16%, e de Bloomberg, com 14%, de acordo com uma pesquisa Washington Post-ABC News publicada na quarta-feira (19).

A senadora progressista Elizabeth Warren (12%) aparece em quarto lugar, seguida por outros dois centristas: o ex-prefeito Pete Buttigieg (8%) e a senadora Amy Klobuchar (7%).

Trump comenta

Em um comício no Arizona, Trump ironizou Bloomberg, a quem chama de “Mini Mike” em referência a sua altura. “Escutei que está sendo atacado esta noite”, disse.

E depois de criticar o “Louco Bernie” como eventual adversário, completou: “Não importa quem diabos será porque vamos vencer”, enquanto a multidão gritava “Mais quatro anos”. (Com informações da Reuters e G1).