Local Manchete

Bolsonaro desembarca em Orlando e confirma ausência na cerimônia de posse de Lula

Bolsonaro viaja para Orlando dias antes do fim de seu mandato como presidente. Foto: Reprodução Metropolis / Alan Santos

O presidente Jair Bolsonaro (PL) desembarcou no Aeroporto Internacional de Orlando, na sexta-feira (30), por volta de 9pm, em voo da Força Aérea Brasileira (FAB). A viagem confirma a ausência do atual mandatário na cerimônia de posse do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no domingo, 1º de janeiro, em Brasília. Com o mandato de 38º presidente do Brasil vencendo oficialmente no sábado (31), o vice-presidente Hamilton Mourão assume o cargo em caráter interino nos próximos dias.

Sem o Chefe do Executivo, Mourão seria o responsável pela entrega da faixa presidencial, mas o vice negou a possibilidade de cumprir o rito de transição. Assim, se não houver novas mudanças no cenário até domingo, os nomes mais cotados para passar a faixa a Lula é o presidente da Câmara, Arthur Lira, ou presidente do Senado e do Congresso Nacional, Rodrigo Pacheco.

Bolsonaro chega aos Estados Unidos depois de fazer um pronunciamento emocionado transmitido ao vivo por suas redes sociais. Na live de despedida, o presidente criticou pela primeira vez a ação do empresário George Washington de Oliveira, que foi preso em flagrante suspeito de colocar uma bomba em um caminhão na região do Aeroporto Internacional de Brasília. “Nada justifica essa tentativa de ato terrorista”, disse. Também pela primeira vez depois das eleições, Bolsonaro falou sobre o seu “opositor” político: “É um governo que começa capenga”, disse.

Jair Bolsonaro é o primeiro presidente brasileiro a disputar a reeleição e não conquistar um segundo mandato. Desde sua derrota, em 31 de outubro, ele vinha evitando discursos públicos e passou a maior parte do tempo recluso no Palácio da Alvorada. Nesta sexta, ele afirmou que “foi difícil ficar dois meses calado”.

De acordo com texto publicado no Diário Oficial, a viagem de Bolsonaro aos Estados Unidos deve durar até 30 de janeiro, acompanhado de cinco assessores. A Constituição Federal determina que todo ex-presidente, ao fim de seu mandato, tem direito a utilizar os serviços de até oito funcionários custeados com dotações próprias da Presidência da República.

Segundo apurou o UOL, Bolsonaro disse a auxiliares que pretende ficar hospedado na casa do lutador de MMA José Aldo, em um condomínio fechado em Orlando. Ele deve passar a virada do ano ao lado da esposa, Michelle, da filha mais nova, Laura, e dos filhos, Carlos e Flávio Bolsonaro, que já estava nos Estados Unidos desde o início da semana.

Baixe nosso aplicativo