Bolsonaro pediu ajuda de Biden para derrotar Lula, diz agência de notícias dos EUA

Vazamento de conversa particular entre Bolsonaro e Biden irritou mandatário brasileiro: “Não existe isso daí ”

0
856
Bolsonaro e Biden se encontram na Cúpula das Américas em Los Angeles (foto: Itamaraty )
Bolsonaro e Biden se encontram na Cúpula das Américas em Los Angeles (foto: Itamaraty )

O presidente Jair Bolsonaro pediu apoio do líder americano Joe Biden para derrotar Lula, o seu principal oponente na corrida eleitoral deste ano.  A informação é da agência de notícias Bloomberg. Segundo a agência, o pedido foi feito durante a reunião privada entre o brasileiro e Biden na quinta-feira (9), na ocasião da Cúpula das Américas em Los Angeles (CA). Bolsonaro teria dito que Lula representa um perigo para a os interesses dos EUA, “mas Biden desviou do assunto mencionado a importância de respeitar o resultado eleitoral no Brasil”, escreveu a Bloomberg.

As últimas pesquisas eleitorais indicam uma provável vitória de Lula em outubro, com algumas previsões de que o petista possa vencer já no primeiro turno. O vazamento da suposta conversa desagradou o mandatário brasileiro que disse se tratar de “especulação”. Na tarde desta segunda-feira (13), Bolsonaro falou em uma entrevista à radio CBN Recife que “não existe isso daí”. “ Houve uma reunião bilateral. No total, umas 20 pessoas presentes. Foram 30 minutos de conversa e, depois, eu pedi [uma reunião] reservada com Joe Biden. O que nós tratamos ali é reservado. Cada um pode falar o que bem entender”, afirmou.

Na declaração feita diante de Biden e em público na abertura da bilateral, Bolsonaro declarou que ” temos eleições no Brasil, e nós queremos eleições limpas, confiáveis e auditáveis, para que não haja nenhuma dúvida após o pleito”. 

Ao desembarcar em Brasília ao fim da viagem aos EUA, o presidente voltou a dizer que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) precisa avaliar as sugestões de envolver as Forças Armadas no pleito e pediu ao Ministério da Defesa para enviar um ofício ao TSE pedindo  que o facilite a auditagem das urnas por partidos políticos.