Brasil: contas do governo têm maior rombo para março em 20 anos

No mês passado, foi contabilizado um déficit primário de R$ 7,94 bilhões, segundo números oficiais

0
842
Aumento de despesas, que foi de 5,2% no período
Aumento de despesas, que foi de 5,2% no período

As contas do governo registraram em 2016 o pior resultado para meses de março, e também para primeiro trimestre, desde o início da série histórica da Secretaria do Tesouro Nacional em 1997, ou seja, em 20 anos. Os números, citados em reportagem do portal G1, foram divulgados na quinta-feira (28).

No mês passado, foi contabilizado um déficit primário (quando despesas são maiores do que receitas, sem contar juros da dívida pública) de R$ 7,94 bilhões, segundo números oficiais. Já no primeiro trimestre, informou o Tesouro Nacional, as contas registraram um rombo de R$ 18,21 bilhões. Foi o primeiro rombo observado nos três primeiros meses de um ano.

Os números do Tesouro Nacional mostram que o déficit das contas públicas avançou neste ano não somente por conta da queda da arrecadação (-5% em termos reais, após o abatimento da inflação) no primeiro trimestre, mas também pelo aumento de despesas, que foi de 5,2% no período.

O resultado das contas do governo engloba a União, o Banco Central e o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), sistema público de previdência que atende aos trabalhadores do setor privado.

O fraco desempenho acontece em meio à forte recessão da economia brasileira, que tem impactado para baixo as receitas da União. No primeiro trimestre, a arrecadação do governo despencou 8,9% em termos reais. Já o desemprego ficou acima de 10,9% no trimestre encerrado em fevereiro, segundo o IBGE. O numero totaliza 11,1 milhões de brasileiros desempregados, contingente equivalente às populações somadas das cidades de Rio de Janeiro, Salvador e Maceió.