Brasil dá baile e goleia Argentina

0
992

Jogando um futebol solto e objetivo, a Seleção Brasileira derrota o arqui-rival por 4 a 1

Depois de levar um baile da Argentina no Monumental de Nuñez, o Brasil deu o troco na tarde desta quarta-feira. Em plena Frankfurt, foi a vez dos argentinos dançarem ao ritmo alucinante dos craques brasileiros. O placar de 4 a 1 garante o bicampeonato da Copa das Confederações ao time canarinho, campeão da edição de 1997.

Com uma grande atuação de Cicinho, o Brasil começou a festa a toda velocidade. Em dois chutes da entrada da área, Kaká e Adriano marcaram na etapa inicial. Já no segundo tempo, Ronaldinho Gaúcho e Adriano fecharam o placar. Aimar ainda usou a cabeça para anotar o gol de honra.

Desta forma, o Brasil vinga a derrota da seleção sub-20, que caiu diante da Argentina na semifinal do Mundial da categoria na última terça-feira. De quebra, o time canarinho recupera a hegemonia na história do confronto. Agora, são 34 vitórias contra 33 dos argentinos.

A vitória na final da Copa das Confederações marca o segundo triunfo consecutivo sobre os rivais em jogos decisivos. Na última temporada, o Brasil levou a Copa América em cima dos argentinos nos pênaltis.

Superior desde os primeiros minutos, o Brasil saiu na frente logo aos 10. Cicinho apareceu pela direita e rolou para Adriano, que tirou a marcação e avançou até a entrada da área antes de disparar uma bomba indefensável. Logo depois, Delgado aproveitou falha de defesa e quase buscou o empate.

A equipe pentacampeã manteve a pressão e aumentou a vantagem seis minutos depois. Livre pela esquerda, Robinho recebeu virada de jogo e tocou para Kaká, que dominou tirando da marcação e chutou no alto do gol argentino para ampliar.

Aos 27 minutos do primeiro tempo, um lance que retratou toda a tradicional rivalidade entre Brasil e Argentina. Coloccini chegou duro em cima de Ronaldinho Gaúcho e deixou o braço. O brasileiro respondeu na mesma moeda e ambos foram advertidos com o cartão amarelo.

No segundo tempo, a única alteração perceptível foi a mudança de lado dos times em campo. O Brasil continuou mandando no jogo e fez o terceiro logo aos dois minutos. Cicinho recebeu de Kaká, levou até o fundo e cruzou na medida para conclusão certeira de Ronaldinho Gaúcho.

Sem ser ameaçado, o Brasil conduzia o jogo com tranqüilidade. Aos seis minutos, o time canarinho perdeu uma boa oportunidade de fazer o quarto. Ronaldinho puxou contra-ataque e deixou Kaká na cara de Lux, que fez boa defesa. Aos 14, Robinho limpou a marcação dentro da área e acertou o travessão.

Aos 18 minutos do segundo tempo, o Brasil marcou o quarto numa jogada que sintetiza o futebol pentacampeão. Depois de trocar passes enquanto os argentinos assistiam durante mais de um minuto, Cicinho recebeu pela direita e cruzou para cabeçada certeira de Adriano, artilheiro da Copa das Confederações com cinco gols.

A Argentina conseguiu diminuir a vantagem verde-amarela numa de suas únicas chegadas consistentes ao campo de ataque. Aos 20 minutos da etapa complementar, Delgado cruzou da direita e Aimar cabeceou com firmeza. Aos 36, Sorín pegou a sobra dentro da área e chutou para grande defesa de Dida, a última nesta edição do torneio.