Brasileira adota adolescente americana em demonstração de amor e solidariedade

Em época de Thanksgiving, o AcheiUSA conta a história da paulistana Débora que adotou uma adolescente abandonada pela mãe

0
6425
Débora e a filha Tiffany que ela adotou este ano
Débora e a filha Tiffany que ela adotou este ano

DA REDAÇÃO – A brasileira Débora de Souza colocou mais um lugar à mesa de sua casa neste Thanksgiving – feriado de Ação de Graças comemorado na quinta-feira (24) -, para a filha “de coração”, a americana Tiffany, de 14 anos, que ela acabou de adotar.  Débora está separada e cria a americana e outra filha, mas não tem nada a reclamar.

Ela adotou Tiffany em setembro deste ano, depois que o pai da menina foi preso. Ela era criada por ele, já que a mãe a abandonou ainda bebê. “Em 2014 eu vim morar na Flórida (antes elas moravam em Las Vegas) e conheci a Tiffany por meio da minha filha, elas eram muito amigas e morávamos todos perto em Pompano Beach. Ficamos amigos também do pai dela, quando ela me contou que sua mãe a tinha deixado no lixo quando era bebê. Fiquei chocada com a história”, contou.

As duas mantiveram contato pelo Facebook, Tiffany se mudou com o pai para Jacksonville (FL) e ele acabou sendo preso. A jovem foi levada para um abrigo do governo. Os assistentes sociais tentaram contato com os avós e com a mãe da menina, mas não obtiveram sucesso. “A Tiffany pediu para o governo para ficar comigo, recebi uma ligação do abrigo perguntando se eu gostaria de estar com ela, se eu gostaria de adotá-la”, contou.

Quando recebeu o telefonema, Débora ficou na dúvida, sem saber o que fazer e rezou, segundo ela. “Eu fiquei meio perdida, meio voando, pensei: e agora? Deus me deu a resposta que eu esperava e eu a adotei.  A maior emoção foi quando ela começou a me chamar de mãe. É simplesmente sem palavras para descrever a emoção, só quem vive essa experiência que pode falar”.

Segundo a brasileira, o trâmite para a adoção foi bem simples, muito mais do que ela imaginava. “Eles checaram toda a minha história, minha vida, tive que provar trabalho, declaração de impostos por ser cidadã americana, entre outros trâmites burocráticos”.  Todo o processo demorou oito meses. Hoje, as três vivem felizes em Coconut Creek, as meninas vivem como irmãs e estudam em escola cristã. “A Tiffany fala que desde a primeira vez que me viu sabia que eu seria a mãe dela, e sou mesmo”.

História de filme

Débora vive nos Estados Unidos há 12 anos, morava em Las Vegas antes de vir para a Flórida, é cidadã americana e conta que estava afastada da religião e retornou à igreja em 2012. A partir daí ela começou a escrever histórias e transformá-las em vídeos. Numa dessas histórias gravadas, ela relatou a de um bebê abandonado pela mãe em um beco em South Beach, Miami que era muito parecida com a história de vida de Tiffany, mesmo antes de conhecê-la. 

Veja o vídeo: