Brasileira de 13 anos ganha medalha de prata nas Olimpíadas de Tóquio

Atleta é a mais jovem na história a conquistar uma medalha para o País

0
823
Rayssa Leal ganhou a medalha de prata (Foto Wander Roberto - COB)

A maranhense Rayssa Leal, a Fadinha, de 13 anos, fez história e conquistou a prata na madrugada desta segunda-feira (26) no skate street na Olimpíada de Tóquio, no Japão, se tornando a medalhista mais jovem do país na história da participação brasileira nos Jogos.

Natural de Imperatriz (MA), a atleta marcou 14,64 na somatória, e só foi superada pela dona da casa Nishiya Momiji (15.26), também de 13 anos. Outra japonesa, Funa Nakayama, de 16 anos, levou o bronze (14.49). As disputas ocorreram no Parque e Esportes Urbano de Ariake.

O apelido “Fadinha” veio de um vídeo que viralizou em 2015, quando ela ainda criança estava em um skate fantasiada de fada.

Fadinha encantou nas manobras e na descontração: sorridente ele chegou a dançar algumas vezes, sem se deixar abater pela pressão da decisão por medalha. Estratégia que lhe garantiu a prata, a segunda do Brasil no skate street – no sábado (25) Kelvin Hofler conquistou a primeira.

“Eu estou muito feliz, esse dia vai ser marcado na história. Eu tento ao máximo me divertir porque eu tenho certeza de se divertindo as coisas fluem, deixa acontecer naturalmente, se divertindo”, disse a skatista ao site do Comitê Olímpico do Brasil (COB).

O Brasil tem, até o momento, três medalhas, número um pouco abaixo do esperado. São duas medalhas de prata – Rayssa Leal e Kelvin Hoefler no skate – e Daniel Cargnin, medalha de bronze no judô. (Com informações da Agência Brasil)