Brasileira é presa pelo ICE dias depois de ser abordada no trânsito em Massachusetts

Mineira vive nos EUA desde 2001, não tem nenhum antecedente criminal e, segundo a família, foi parada no trânsito sem nenhum motivo aparente

0
15861
Maira dirigia seu carro quando foi abordada por um policial
Maira dirigia seu carro quando foi abordada por um policial

DA REDAÇÃO, COM BRAZILIAN TIMES – A brasileira Maira Campos Feiner foi presa no dia 23 de setembro por agentes do U.S. Immigration and Customs Enforcement  (ICE), dias depois de ter sido abordada no trânsito em Massachusetts.

Maira é natural de Governador Valadares (MG) e vive nos EUA desde 2001. O filho único da brasileira, Luciano Campos, faz uma campanha para conseguir arrecadar o valor necessário para pagar o advogado.

De acordo com o filho de Maria em entrevista ao Brazilian Times, na manhã do dia 15 de setembro, por volta de 8 am, ao sair para trabalhar, Maira foi abordada por um policial no trânsito, que solicitou os documentos do carro e a carteira de motorista. “Não houve acidente, ela estava dirigindo para o trabalho por volta das 8 da manhã quando a policial a abordou”, afirma Luciano.

Sem driver’s license para apresentar ao policial, ela foi detida e liberada no mesmo dia após pagar uma fiança de $40. Aliviada, ao retornar para casa ela não imaginava que o pior ainda estava por vir.

No dia 23,  agentes do ICE foram até residência de Maira, na cidade de em Brockton (MA) e a levaram presa para o Suffolk House of Correction, localizado em Boston.

Maira é uma mulher cristã muito querida pela comunidade local e que costuma ajudar em campanhas e trabalhos sociais. “Ela é uma senhora de bem, mesmo com suas próprias dificuldades e limitações financeiras e físicas, ela ajuda pessoas na África e é responsável pela sua sogra que é americana e necessita de muita ajuda porque é uma senhora com problemas de doenças”, relatou o filho em conversa com o Brazilian Times.

Sem saber o rumo que o caso irá tomar, Luciano conta que tem mantido o contato com Maira por telefone diariamente e que a fé tem sustentado a mãe. “Eles a liberam uma vez por dia para fazer uma ligação telefônica. Eu ainda não sei quando será a audiência. Ela está abalada, mas está depositando a sua confiança em Deus”.

Com os familiares no Brasil, Luciano que passou recentemente por uma cirurgia, tenta arrecadar o valor necessário para pagar o advogado que está trabalhando na defesa de sua mãe. Para conseguir a ajuda da comunidade, ele criou uma página no site Go Fund Me. “Eu criei a campanha porque os custos com advogados são muito altos e eu não estou passando um bom momento financeiro, fiz uma cirurgia e ainda estou me recuperando”, conta.

Para fazer a sua doação acesse o link: gofundme.com/help-maira-pay-for-lawyer-costs.