Brasileira faz relato emocionado e alerta depois da morte de filho por depressão

Jovem tirou a própria vida dentro de casa, enquanto a mãe estava na cozinha em Newark (NJ)

0
12885
Dylan (esquerda) foi encontrado morto pelos pais
Dylan (esquerda) foi encontrado morto pelos pais

‘A depressão mata’, assim começa o desabafo de Ariane Ferreira Bueno, em relato emocionado no Facebook, depois da morte de seu filho Dylan em Newark (NJ), de 14 anos, no dia 9 de março. O jovem tirou a própria vida dentro do quarto, enquanto a mãe estava na cozinha e, segundo ela, por depressão. Ela e o marido tentaram desesperadamente reanimá-lo, mas já era tarde demais.

“Meu filho sempre foi alegre, brincalhão, o palhaço da turma. Isso ele herdou de mim. Mas havia algo dentro dele que não estava bem. Algo que eu não consegui tirar. Sempre conversei com ele sobre tudo. Nunca escondi nada dele, mas ele escondeu de mim, essa depressão que eu não sei por onde começou nem porquê”, disse. Ariane descreveu que o menino estava triste porque não recebeu o anel de graduação por ‘mal comportamento’. Ela disse que não está culpando a escola pela morte do filho, mas que sabe que a escola contribuiu para a ‘infelicidade dele’.

“Dylan tirou a própria vida, em casa, enquanto eu estava fazendo comida na cozinha. Eu o encontrei, eu e meu marido tentamos reanimá-lo, desesperadamente, incansavelmente, mas ele já tinha partido. O meu bebê, que eu criei, cuidei de cada arranhão, levei para a escola enrolado no cobertor pra não sentir frio, ia no recreio da escola olhar por ele, dei castigo quando precisou (mas não durava muito tempo porque ele sempre me convencia com aquela carinha linda). Todas vocês mães e pais, conversem com seus filhos, contem a minha triste história. Digam para eles: se vocês sabem de algum amiguinho que esteja triste, contem pra seus pais, e se vocês estiverem tristes, se abram com seus pais”.

Ela agradeceu o apoio da comunidade e postou um vídeo do seu filho em sua página no Facebook. O

“Eu não sei se eu poderia ter evitado essa tragédia na minha vida. Eu tentei ser uma boa mãe para o meu filho. Não sou perfeita, mas eu tentei. E eu vou continuar tentando com Henry, apesar de agora eu não ter forças, mas Deus e todos vocês, um a um, que passaram na minha casa, estão me ajudando. Cada amiguinho do Dylan que me abraçou, eu senti um pouquinho do meu filho neles. Obrigada a cada um de vocês por todo apoio. Deus abençoe a vocês e a seus filhos. Um dia quem sabe eu volto a sorrir, mas agora eu só quero chorar”.

Amigos fizeram uma página no GoFundMe para arrecadar fundos para o funeral de Dylan. A página já arrecadou $17 mil, da meta de $15mil.