Brasileira morre na Flórida após ser atingida por tiro disparado pelo filho

Recifense de 49 anos estava em casa quando levou um tiro no abdômen; filho da vítima, de 18 anos, foi preso

0
5559
Adriana Ohlson e o filho David Ohlson (foto: Instagram)

A brasileira Adriana Ohlson, de 49 anos, morreu no último dia 9 de abril, em sua casa em Pensacola, na Flórida, após ser atingida no abdômen por um disparo de arma de fogo efetuado pelo seu filho. 

David Allan Ohlson, de 18 anos, está preso sem direita a fiança e enfrenta acusação de homicídio em segundo grau. Ele nasceu nos EUA e é filho único de Adriana com o americano Aaron Ohlson, com o qual ela era casada há 21 anos, desde que saiu de Recife para recomeçar a vida na América. O pai estava em casa e presenciou a tragédia. O jornal Pensacola News Journal teve acesso ao relatório policial com o depoimento de Aaron sobre o caso. No documento, ele disse que recebeu uma ligação da esposa por volta de 12:30 a.m. dizendo que o filho estava agindo “fora de si ”. Ao chegar em casa, ele teria presenciado a mulher em pé na sala e o jovem sentado no chão com as pernas cruzadas e segurando uma espingarda. David teria apontado a arma inicialmente para o pai, que tentou se aproximar vagarosamente para desarmá-lo. Neste momento, o suspeito desviou o alvo e acertou a brasileira, que chegou a ser levada para o hospital com vida, mas morreu momentos depois.

Os policiais trabalham com a hipótese de que o jovem sofria algum distúrbio psicológico no momento do incidente. Adriana não tem familiares próximos nos EUA e foi enterrada no último dia 22. Amigos da igreja Brownsville Brazilian Church, que ela frequentava , fizeram um culto especial em homenagem à conterrânea.