Brasileirão tem novo líder!

0
916
Yuri Alberto fez um hat trick na vitória do Internacional sobre o São Paulo no Morumbi (Foto: Sport Club Internacional)
Yuri Alberto fez um hat trick na vitória do Internacional sobre o São Paulo no Morumbi (Foto: Sport Club Internacional)

O Internacional de Porto Alegre assumiu a ponta do Campeonato Brasileiro de 2020 com autoridade. Goleou o então líder São Paulo, em pleno Morumbi, por 5 a 1 (gols de Victor Cuesta, Caio Vidal e três de Yuri Alberto e de Luciano para o Tricolor) e deu um verdadeiro show de bola na equipe comandada por Fernando Diniz.

Com o resultado, o Colorado venceu a disputa direta pelo primeiro lugar da Série A com o Tricolor e subiu para a liderança, com 59 pontos. Os são-paulinos agora estão na segunda posição, com 57.

De olho na liderança, o Internacional visitou o São Paulo e partiu para o ataque desde o início da partida. Em apenas dez minutos de bola rolando, os visitantes finalizaram quatro vezes. As primeiras chegadas foram com Yuri Alberto, Victor Cuesta e Praxedes. E, quando o relógio ainda marcava sete minutos, Moisés cruzou na entrada da área onde Cuesta se antecipou para aparecer sozinho e cabecear para o gol. O Tricolor, apesar de ter mais posse de bola, não conseguiu criar muitas oportunidades para empatar. Seguindo a pressão, os gaúchos ampliaram aos 23, quando Yuri Alberto recebeu pela direita e deu boa assistência para Caio Vidal, que dominou e tocou na saída de Tiago Volpi: 2 a 0. Depois, aos 35, o São Paulo conseguiu descontar, após Juanfran cobrar escanteio na primeira trave, Reinaldo desviou, e Luciano completou para o fundo da rede.

Na volta do intervalo, o Inter não diminuiu o ritmo e ampliou ainda mais a vantagem marcando três gols em apenas oito minutos. E todos com Yuri Alberto. Aos 14 minutos, o atacante aproveitou sobra de bola após desarme na área e ficou cara a cara com Volpi para fazer o terceiro. Logo depois, aos 20, Edenílson tocou para Peglow na intermediária, que enfiou boa bola para o camisa 11 passar pelo goleiro e mandar no fundo da rede. Dois minutos depois, Patrick ganhou no meio e lançou o jovem artilheiro, que invadiu a área e chutou rasteiro para encerrar a goleada: 5 a 1.

E o domínio foi tão flagrante que o time gaúcho poderia ter feito mais, dada a fragilidade do adversário. Aliás, o São Paulo, apontado por muitos como o provável campeão brasileiro, está dando mostras de descontrole emocional. Tanto que ainda não venceu nenhuma partida em 2021. Disputou quatro jogos, perdeu três e empatou um – sendo dois deles por goleada, pois o Red Bull Bragantino havia derrotado o Tricolor por 4 a 2 em  Bragança Paulista. A outra derrota foi para o time reserva do Santos por 1 a 0 e o empate foi com o Athletico Paranaense em 1 a 1 em Curitiba.

Os analistas estão tentando entender o motivo deste declínio de uma equipe que vinha apresentando um futebol sólido e uma defesa consistente, que nas 27 primeiras rodadas havia tomado apenas 22 gols e sofreu 11 nos quatro últimos confrontos. Uns apontam a eliminação para o Grêmio em uma das semifinais da Copa do Brasil no final do ano passado como causa, por ter provocado desânimo na equipe; outros acreditam que a perda de alguns jogadores chave por contusão (Luciano é o melhor exemplo) como a principal razão, pois o São Paulo não possui um elenco homogêneo. Enfim, seja lá qual for a causa, é necessária uma reação imediata para ainda  manter acesa a chama de conquistar o Brasileirão – aliás, o Tricolor paulista não conquista um título relevante desde 2012, quando sagrou-se campeão da Copa Sul-Americana, e não fatura o Campeonato Brasileiro desde 2008, quando ganhou três campeonatos consecutivos. 

Inter quer quebrar escrita

A exemplo do São Paulo, o Internacional busca reviver as glórias do passado. O Colorado encantou o país com aquele timaço de Falcão, Carpeggiani & cia. na década de 70, quando conquistou os títulos em 75, 76 e 79. 

Nessa temporada, a equipe teve altos e baixos – como, aliás, todas as outras. Iniciou a competição sob o comando do técnico Eduardo Coudet e vinha fazendo uma boa campanha, quando a diretoria foi surpreendida pelo pedido de demissão do treinador, que aceitou um convite para treinar o Celta de Viga na La Liga espanhola. 

Rapidamente, a diretoria anunciou Abel Braga como seu substituto. A crônica esportiva e muitos torcedores não demonstraram entusiasmo. Afinal, Abel havia feito trabalhos recentes opacos no Cruzeiro, Vasco e Flamengo. Claro, havia a mística de Abel ter sido o comandante do time na conquista da Libertadores em 2006, ironicamente sobre o mesmo São Paulo, e campeão interclubes sobre o Barcelona.

Lutando com contusões de atletas importantes como Guerrero e Sanabria, o Colorado de Abel Braga não começou bem, sendo eliminado na Copa do Brasil pelo América-MG e na Copa Libertadores pelo Boca Juniors – nos dois casos, a equipe perdeu por 1 a 0 em casa e foi vitoriosa pelo mesmo placar no campo dos adversários. Nas duas decisões, o time foi eliminado na disputa de pênaltis.

Apenas com o Campeonato Brasileiro a disputar, o Internacional não foi bem nas seis rodadas com ele à frente da equipe. Afinal, foram quatro empates e duas derrotas, deixando os torcedores insatisfeitos. No entanto, a partir da 25ª rodada, o panorama mudou. A vitória de 2 a 1 sobre o Botafogo no Beira-Rio puxou a fila das sete vitórias consecutivas, e a chegada à liderança do Brasileirão.

Agora, o Inter é o time a ser batido e tem mais sete jogos para confirmar o título. Não será tarefa fácil, pois o próximo desafio será no domingo (24), no Beira-Rio, contra o arquirrival Grêmio, que ainda sonha com o título. Detalhe: O Internacional não vence um Gre-Nal há 11 partidas. Já o São Paulo tenta juntar os cacos e recebe o Coritiba no Morumbi, um dia antes, com a obrigação de vencer para manter alta sua chance de ser campeão e evitar uma crise.

Galo e Grêmio ficam no empate

Hyoran marcou o gol do Galo cobrando pênalti e já havia anotado um golaço contra o Atlético-GO na partida anterior (Foto: Clube Atlético Mineiro)
Hyoran marcou o gol do Galo cobrando pênalti e já havia anotado um golaço contra o Atlético-GO na partida anterior (Foto: Clube Atlético Mineiro)

A 31ª rodada do Brasileirão não poderia ser mais atraente. Além do confronto entre líder e vice-líder comentado acima, reuniu Flamengo (4º colocado) e Palmeiras (5º colocado) na quinta-feira (21), e Atlético-MG (3º colocado) contra Grêmio (6º colocado) na Arena Grêmio, na quarta-feira (20).

O Galo parece ter recuperado o bom futebol, após uma fase de instabilidade, e tem chances reais de conquistar o título, pois manteve a terceira posição.

O time de Renato Gaúcho repetiu o filme visto no Allianz Parque na sexta-feira (15), quando foi totalmente dominado pelo Palmeiras na primeira etapa e foi para o vestiário com apenas 1 a 0 contra. A boa atuação do goleiro Vanderley, as traves e a má pontaria dos atacantes palmeirenses evitaram um placar mais dilatado. No segundo tempo, houve mais equilíbrio e o Grêmio chegou ao empate com um gol de Diego Souza no fim da partida.

Dessa vez, o time de Jorge Sampaoli saiu na frente após a marcação de um pênalti em cima de Guilherme Arana convertido por Hyoran, mas desperdiçou muitas oportunidades e, no fim da partida, Everton fez o gol de empate aos 42 minutos do segundo tempo. O resultado não foi bom para nenhuma das equipes que mantiveram suas posições na tabela de classificação.

Calvário do Glorioso não tem fim

Eduardo Barroca não vem fazendo um bom trabalho à frente do Botafogo, bastante ameaçado pelo rebaixamento (Foto: Botafogo Futebol e Regatas)
Eduardo Barroca não vem fazendo um bom trabalho à frente do Botafogo, bastante ameaçado pelo rebaixamento (Foto: Botafogo Futebol e Regatas)

Calmo mesmo depois de sair atrás no placar e com um futebol bem jogado no Estádio Nilton Santos, o Atlético-GO venceu o Botafogo por 3 a 1 na tarde de quarta-feira (20), pela 31ª rodada do Brasileirão. O resultado praticamente livra o Dragão do risco de rebaixamento e permite ao time de Marcelo Cabo até sonhar com coisas melhores no campeonato, enquanto o de Eduardo Barroca segue em situação dramática na lanterna da tabela. Os gols foram marcados por Mateus Babi para o Bota e por Danilo Gomes, Zé Roberto e Vitor para o Atlético-GO.

Com o resultado, o time goiano está na zona de classificação para a Copa Sul-Americana, enquanto a situação do Botafogo é desesperadora. Restam sete partidas, e o Alvinegro carioca está a nove pontos da zona de rebaixamento. Para piorar, terá adversários difíceis pela frente como Palmeiras, Grêmio e São Paulo.

O próximo compromisso do Botafogo é o clássico com o Fluminense no domingo (24). Já o Atlético-GO recebe o Fortaleza no mesmo dia no Estádio Antonio Accioly em Goiânia.

Legenda: Eduardo Barroca não vem fazendo um bom trabalho à frente do Botafogo, bastante ameaçado pelo rebaixamento. Foto: site oficial do Botafogo Futebol e Regatas

Calvário do Vasco não tem fim

Claudinho marcou dois gols na vitória sobre o Vasco da Gama e é vice artilheiro do Brasileirão com 15 gols (Foto: Diego Reis/AGIF no site da CBF)
Claudinho marcou dois gols na vitória sobre o Vasco da Gama e é vice artilheiro do Brasileirão com 15 gols (Foto: Diego Reis/AGIF no site da CBF)

Não leitor você não leu errado. O roteiro é bem parecido. O Vasco da Gama, alvinegro do Rio de Janeiro, como o  Botafogo, também está em uma situação bem desconfortável no Brasileirão. 

A equipe está no limiar do Z-4 e na quarta-feira (20) tomou um baile do Red Bull Bragantino que goleou o time de Vanderley Luxemburgo por 4 a 1 (gols de Ramires, Hurtado e Claudinho, duas vezes, e de Gabriel Pec para o Vasco) em Bragança Paulista. 

Com o resultado o Massa Bruta chegou aos 41 pontos e pulou para a décima colocação. Já a equipe carioca tem 32 pontos, aparece no 16º lugar e segue na briga contra o rebaixamento.

Os próximos compromissos do Vasco da Gama são indigestos: recebe o Atlético-MG em São Januário no sábado (23) e depois vai para São Paulo enfrentar o Palmeiras na terça-feira (26) a fim de jogar aquela que deveria ser a 1ª rodada do campeonato. Será o reencontro de Luxemburgo com o Palmeiras, agora dirigido por Abel Ferreira. Já o Red Bull Bragantino vai a São Paulo onde enfrenta o Corinthians na segunda-feira (25).

Fim do jejum para o Bahia

Com um gol do jovem Thiago, o Bahia venceu o Athletico, encerrou um jejum que já durava dois meses e, de quebra, vai dormir fora da zona do rebaixamento. Em noite pouco inspirada, o Furacão quase não assustou a meta adversária e está na 11ª posição.

O Athletico volta a campo no domingo (24), quando recebe o Flamengo, na Arena da Baixada. No mesmo dia, o Bahia visita o Sport na Ilha do Retiro.

Chuva de gols em Curitiba

Em partida de seis gols, duas expulsões e emoções no fim, Coritiba e Fluminense empataram em 3 a 3, no Estádio Couto Pereira, na noite de quarta-feira (20), pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro. Após o Coxa abrir o placar no primeiro tempo com Luiz Henrique e aumentar com Natanael, o Flu buscou o empate com John Kennedy e Fred, no segundo tempo. Na sequência, Robson colocou o time paranaense na frente de novo. Mas Caio Paulista deixou tudo igual aos 45 da etapa final. No apagar das luzes, o árbitro ainda expulsou Caio Paulista e Robson, que se envolveram em uma confusão.

No próximo sábado (23), o Coritiba enfrenta o São Paulo, no Morumbi, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. No domingo (24), o Fluminense faz o clássico vovô com o Botafogo em São Januário.

Jogos restantes

A 31ª rodada foi completada com estas partidas: Fortaleza x Santos, no Estádio Castelão, na capital cearense; Goiás x Ceará, no Estádio da Serrinha, em Goiânia; Corinthians x Sport, na Neoquímica Arena, em São Paulo, e Flamengo x Palmeiras – o melhor jogo do dia por reunir dois candidatos ao título. Infelizmente, por termos fechado a edição com antecedência não pudemos divulgar os resultados desta partida.