Brasileirinho quer medula óssea como presente de Natal

Serginho se vestiu de Papai-Noel para encorajar os brasileiros que vivem nos EUA a se cadastrarem como prováveis doadores de medula óssea

0
860
Serginho sofre de leucemia e precisa de um doador compatível
Serginho sofre de leucemia e precisa de um doador compatível

 Os familiares do menino Serginho, de 11 anos, estão correndo contra o relógio para encontrarem um doador de medula óssea compatível para ele. A criança sofre de Leucemia LLA Tipo B com Philadelphia+ e, portanto, deseja como presente de Natal um doador. Em virtude disso, a ONG Icla da Silva, sediada nos EUA, lançou uma campanha online que encoraja os brasileiros que vivem no exterior a se cadastrarem como possíveis doadores. O registro é simples e pode ser feito presencialmente durante as campanhas ou através dos correios. Com informações do Brazilian Voice.

“Eu sou o Serginho, tenho Leucemia LLA tipo B com Philadelphia+ e a leucemia está também no meu sistema nervoso. Eu tive a ideia de me vestir de Papai-Noel para fazer um pedido a vocês: por favor brasileiros que moram nos USA, que tem de 18 a 44 anos, cadastrem-se como doadores de medula óssea! Eu só quero viver, tenho pedido a Deus este presente”.

“Serginho precisa encontrar um doador 100% compatível para que tenha chance de cura”, explicou Roosevelt Ramos, membro da ONG Fundação Icla da Silva nos EUA. Ele acrescentou que, como a base genética brasileira é muito diversa, em virtude das várias etnias que compõem a população, é importante que cada vez mais brasileiros se cadastrem como possíveis doares de medula óssea. Para efetuar o registro é necessário que os interessados tenham entre 18 e 44 anos. O registro é gratuito e não importa o status imigratório. O registro pode ser feito online: join.bethematch.org/saveme. Em uma semana, o interessado receberá em sua residência um envelope selado com um kit para o teste genético. Basta fazer a fricção dos cotonetes na parte interna da bochecha e colocar na caixa do Correio.

“Estamos perdendo nossas crianças por falta de solidariedade, ajude a salvar uma vida!” Encorajou o ativista. Mais informações podem ser obtidas através do tel.: (407) 276-4860, falar com Roosevelt Ramos ou do e-mail: roosevelt@icla.org.