Brasileiro acusado de roubo em loja de remessas é preso no aeroporto em Massachusetts

Ele teria ameaçado o funcionário da loja localizada em Riverside (NJ) com uma faca, pegado o dinheiro e fugido para o aeroporto

0
3265
Luis-Carlos-Santos-Ligorio é acusado de roubo em NJ
Luis-Carlos-Santos-Ligorio é acusado de roubo em NJ

O brasileiro Luís Carlos Santos Ligório, natural de Florianópolis (SC), está sendo acusado de assaltar uma loja de remessas de dinheiro na cidade de Riverside, New Jersey.

Segundo o jornal Brazilian Times, o roubo ocorreu no dia 14 de janeiro. O brasileiro teria telefonado para o estabelecimento antes e perguntado sobre a cotação do dólar e por volta das 6:30pm, ele chegou ao local e, aparentando nervosismo, disse ao atendente, identificado como Jean, que aguardava a chegada do patrão dele. Aproveitando o momento em que a porta que leva ao escritório da loja estava aberta, ele entrou e ameaçou o funcionário com uma faca, pedindo todo o dinheiro. As informações são do jornal Brazilian Times.

O funcionário ainda tentou reagir, mas foi coagido com uma faca e, então, entregou uma bolsa contendo milhares de dólares ao ladrão, que saiu correndo do local. O empregado ainda chegou a sair correndo rua atrás do acusado, mas parou a perseguição depois que Ligório atirou a faca em direção a ele. Jean telefonou imediatamente para a dona da loja e as autoridades locais foram acionadas.

Graças às câmeras de vigilância instaladas no local, Luís Carlos foi identificado e as imagens dele entregues à polícia. Juliana Souza, sócia da Via Brasil, disse ao BT que a polícia informou que o brasileiro foi detido na quarta-feira (16), a caminho do aeroporto internacional em Massachusetts. No momento da prisão, os policiais encontraram cerca de $6 mil em posse do fugitivo.

De acordo com Luciana Machado, sócia de Julian, a última remessa feita por Luís Carlos no estabelecimento foi em setembro de 2018. Ele trabalhava na construção civil e possui a residência legal permanente (green card), após ter se casado com uma cidadã americana.

Luciana relatou que esse é o primeiro tipo de incidente que aconteceu no estabelecimento e, em decorrência disso, ela e a sócia aumentaram a segurança no local. Entre as medidas adotadas estão o reforço na fechadura da porta quer leva ao escritório e a instalação de um sistema de alarme conectado diretamente à delegacia de polícia local. Ela evitou comentar o valor total do prejuízo e espera recuperar pelo menos uma parte do dinheiro roubado. “Não foi um momento de fraqueza ou loucura. Ele é uma pessoa mentirosa e calculista. Ele disse até que a mãe tinha morrido e a filha estava gravemente doente para conseguir dinheiro”, disse Machado. “Ele vivia pedindo dinheiro a todo mundo”. (Com informações do Brazilian Voice).