Brasileiro é condecorado por ajudar a salvar a vida de 121 turistas no Rio Hudson

Luís Henrique Santos foi homenageado pelo profissionalismo, dedicação e serviços prestados à Guarda Costeira dos EUA

0
4186
Luis Henrique Santos foi condecorado em NY
Luis Henrique Santos foi condecorado em NY

DA REDAÇÃO (com Brazilian Voice) – O brasileiro Luís Henrique Santos, natural de Belo Horizonte, radicado em New Jersey há quase 21 anos, recebeu a “Medalha por Conquistas na Guarda Costeira”, assinada pelo Capitão Michael H. Day, comandante do Setor de New York. Santos foi responsável por resgatar uma embarcação com 121 turistas que realizava um passeio (cruise) pelo Hudson e encalhou em um banco de areia. A embarcação quase virou e a água entrou pelo lado, ameaçando naufragar. O resgate contou com a ajuda de agentes do Corpo de Bombeiros e da Polícia de Nova York (NYPD) e todos os passageiros foram retirados do barco com segurança e rapidez.

Luís Henrique Santos recebendo a comenda por sua dedicação à Guarda Costeira dos EUA
Luís Henrique Santos recebendo a comenda por sua dedicação à Guarda Costeira dos EUA

O diploma menciona, ainda, a “atuação superior do dever” enquanto serviu a Estação da Guarda Costeira de New York entre março de 2013 e outubro de 2015. O documento também destaca a sua participação na visita do Papa à NY, seguranças presidenciais (Obama), além do trabalho de resgate após a passagem do furacão Sandy.

A história de Luís Henrique Santos reflete a saga de inúmeros imigrantes que deixaram seus países de origem em busca do sonho americano. Em 1995, ele chegou aos Estados Unidos aos 10 anos de idade para viver com a mãe no bairro do Ironbound, em Newark. Enquanto frequentava a escola secundária (East Side High School), Luís também trabalhou em pizzarias, entrega de comida a domicílio e gerente de um bar no estilo Tapas, também no Ironbound.

Após conquistar a residência permanente, Santos alistou-se na Guarda Costeira dos EUA, realizando um desejo que nutria desde a adolescência. Depois de 10 semanas de treinamento físico e psicológico árduos em Cape May, ele foi inicialmente lotado em Boston (MA), na estação da Guarda Costeira e Resgate. Na ocasião, sua função consistia basicamente em vigiar o litoral e realizar ações de resgate. Ele recorda-se da passageira de um barco que estava a 9 milhas náuticas de Massachusetts, quando o seu marca-passo parou de funcionar. A Guarda Costeira foi acionada e o atendimento de emergência realizado no local, antes que ela fosse levada de helicóptero ao hospital mais próximo. Graças a rapidez e dedicação dos agentes de resgate, a mulher sobreviveu.

Após deixar a Guarda Costeira, Santos tornou-se reservista e aluno integral da Universidade Fordham, em New York, onde se formará em Comunicação.