Brasileiro é condenado a mais de 20 anos por abusar sexualmente da filha

Vítima denunciou os abusos em 2015; caso aconteceu em Massachusetts

0
4564
Fernando E. da Silva foi sentenciado a 20 anos de prisão pelo Juiz Jeffrey Locke
Sentença foi dada nesta terça-feira (23) por um juiz da Corte de Miami (foto: Wikimedia )

DA REDAÇÃO, COM BRAZILIAN VOICE – O brasileiro Fernando E. da Silva, de 45 anos, morador de Shrewsburry (MA), foi condenado a 20 anos de prisão por abusar sexualmente da própria filha durante vários anos. Ele enfrentava 17 acusações, entre elas quatro por estupro de uma criança com agravantes e quatro acusações de estupro forçado de uma criança, informou o promotor público distrital do Condado de Plymouth, Timothy J. Cruz. O julgamento, que terminou no último dia 15, durou cinco dias e ocorreu na Corte Superior de Plymouth. As informações são do jornal Telegram.com e dos sites Wicked Local Plymouth e Portal BM News.

Silva foi acusado em abril de 2015 depois que a filha de 13 anos disse à polícia que havia sido repetidamente atacada sexualmente e estuprada entre 2006 e 2011. A menina relatou às autoridades que o pai também havia tirado fotografias dela nua e mostrado a ela pornografia infantil.

“Ao longo de vários anos, o Sr. Silva violou essa criança e roubou a inocência dela”, disse Cruz. “Eu espero que esse veredito e a punição longa numa prisão estadual possa ajudar essa jovem vítima a virar a página e seguir em frente mais forte do que antes”.

Em entrevista ao Portal BM News a vítima relatou que sofreu abusos de Silva entre os 4 e 12 anos de idade. Segundo ela, o pai teria dito à menina que aquela era a forma como os pais amorosos tratavam as filhas.

“Ele me levava para a casa dele e colocava o meu irmão para dormir na sala e se trancava comigo no quarto. Eu não sabia que era errado. Ele era um bom pai, me levava para comer no restaurante chinês que eu adorava, levava ao cinema”, relatou a vítima ao BM News.

O crime foi descoberto devido à promessa feita por Fernando à vítima de quando ela completasse 13 anos ele a mostraria como era o ato sexual completo. No dia do 13º aniversário dela, quando Silva iria buscá-la para passar o final de semana com ele, a menina entrou em pânico e contou à mãe os abusos que vinha sofrendo nas mãos do pai. Imediatamente, a mãe telefonou para a polícia, fez a denúncia e o agressor foi preso quando chegou à casa da filha.

Silva foi sentenciado pelo Juiz Jeffrey Locke, detalhou Cruz. Ele foi considerado culpado das 17 acusações, incluindo 4 por estupro de uma criança com agravantes, estupro de uma criança com o uso de força, 6 acusações de abuso sexual e agressão à uma criança menor de 14 anos, 1 acusação de disseminar material visual de uma criança nua ou em ato sexual, posar ou exibir uma criança em estado de nudez e intimidação de testemunha.

O promotor público assistente Jeremy Beth Kusmin foi responsável pelo caso, o qual foi investigado pelo Departamento de Polícia de Plymouth.