Brasileiro é protagonista do espetáculo “Toruk” do Cirque du Soleil que chega ao sul da Flórida

0
4874

Espetáculo traz viagem ao mundo de Avatar e leva plateia à lua Pandora; superprodução passa por Sunrise e Miami

YOUSSEF SHOUFAN
Gabriel Christo
Gabriel Christo

DA REDAÇÃO – O universo fantástico e multicolorido do filme “Avatar” inspira o mais novo espetáculo do Cirque du Soleil. Em “Toruk: The First Flight”, a plateia é transportada para a lua exoplanetária Pandora, cenário do filme que rendeu biheterias bilionárias ao redor do mundo. Com a marca inconfundível do grupo circense canadense, o espetáculo é uma fusão de efeitos especiais de ponta com números de circo e dança encantadores. O espetáculo passa pelo sul da Flórida em março, com apresentações marcadas para entre os dias 3 e 6 no BB&T Center, em Sunrise, e entre os dias 10 e 13 no American Airlines Arena, em Downtown Miami.

O acrobata brasileiro Gabriel Christo, de 28 anos, é um dos três protagonistas do espetáculo e é o artista que passa mais tempo no palco durante a apresentação. Mineiro de Belo Horizonte, Christo está no grupo há oito anos e afirma que é um grande orgulho fazer parte da família Cirque du Soleil. Para “Toruk”, Gabriel ensaia no mínimo dez horas por dia. “Nesse espetáculo o desafio é um pouco menos acrobático e eu tive que melhorar minha atuação como ator. Tenho muito a aprender nesse quesito. Por eu ser um dos personagens principais é uma responsabilidade muito grande e, ao mesmo tempo, muito gratificante”, disse.

O jovem começou a carreira no Minas Tênis Clube em Belo Horizonte como acrobata, se destacou, passou a integrar a Seleção Brasileira de Ginástica Olímpica, até que numa competição no Canadá, um “olheiro” do circo o convidou para integrar o elenco. “Eu consegui muitos prêmios como atleta, mas o que eu queria mesmo era disputar uma Olimpíada, nunca pensei em fazer parte do Cirque du Soleil. Quando fui convidado, fiquei na dúvida, acabei aceitando e hoje sou muito feliz por essa escolha”.

Gabriel já rodou o mundo com outros quatro espetáculos da companhia canadense. Já morou na China, em Los Angeles (CA) e já passou por tantas cidades e países que “já perdeu a conta”. A família, segundo ele, é muito orgulhosa do que ele faz. “Minha mãe sempre vai ver minhas apresentações, seja onde eu estiver. Sempre que posso vou a BH e fico muito feliz em realizar uma entrevista em português, amo o meu país”.

Toruk
“Toruk” é uma experiência ao vivo imersiva que traz a distinta assinatura dos diretores e inovadores multimídia Michel Lemieux e Victor Pilon. O espetáculo “é uma ode à simbiótica coexistência do povo Na’vi com a natureza e sua interconexão com todos os seres vivos”. Os Na’Vi são o povo azul que habita Pandora e são os personagens de “Avatar”. Em “Toruk”, o público é levado numa jornada pela fauna e flora do local, com ação narrada por um Na’Vi e ambientada em uma era anterior à em que o filme se passa.

DIVULGAÇÃO/CIRQUE DU SOLEIL
Cena do espetáculo Toruk, do Cirque du Soleil
Cena do espetáculo Toruk, do Cirque du Soleil