Brasileiro entra para o livro dos recordes como funcionário mais antigo do mundo

Walter Orthmann, que acabou de completar cem anos de idade, trabalha em uma empresa de tecidos no Vale do Itajaí, em Santa Catarina, desde que tinha 16 anos

0
933
O recordista Walter Orthmann (foto: Guiness Book)

Walter Orthmann começou a trabalhar em uma empresa de tecidos no Vale do Itajaí, em Santa Catarina, quando tinha 16 anos. Em abril, ele completou cem anos de idade e 84 como funcionário da fábrica. O tempo de dedicação a uma mesma companhia deu ao brasileiro o título de funcionário mais antigo do mundo, segundo o Guinness Book, o livro de recordes.

Orthmann descende de família alemã que chegou ao país sul americano na década de 1920. Ele foi contratado em 1938, graças à sua proficiência no idioma alemão, que o garantiu um emprego como ajudante de expedição. Pouco tempo depois, foi promovido a office-boy, assistente administrativo e gerente de vendas, função que ocupa até hoje. “Eu viajei para São Paulo e em menos de uma semana consegui pedidos equivalentes a três meses de trabalho”, disse ele em comunicado à imprensa.

Na década de 1950, começou a viajar pelo país, estabelecendo relações com clientes que se tornaram seus amigos. Para ele, ter um emprego significa um senso de “propósito, compromisso e rotina”. “Eu não faço muito planejamento, nem me importo muito com o amanhã”, declarou Orthmann. “Tudo o que me importa é que amanhã será outro dia em que vou acordar, me levantar, me exercitar e ir trabalhar”, completou.

Antes de entrar para o quadro de funcionário da fábrica de tecidos, ele  trabalhava na roça, plantando mandioca. Para ir à escola, andava cerca de cinco quilômetros diariamente. Atualmente, vai de carro até a empresa onde trabalha de segunda a sexta, tem um smartphone e um tablet. 

A empresa onde Walter Orthmann trabalha realizou um evento para cerca de 700 pessoas comemorarem o centenário do recordista.