Brasileiro morto em Fort Lauderdale é enterrado em Joinville (SC)

Guilherme de Menezes Garcia morreu no dia 12 de janeiro; causas não foram divulgadas

0
5098
Brasileiro foi enterrado no dia 30 em Joinvile
Brasileiro foi enterrado no dia 30 em Joinvile

O corpo de Guilherme de Menezes Garcia, de 26 anos, morto em Fort Lauderdale no dia 12 de janeiro, chegou em Joinville, no Norte catarinense, na madrugada de domingo (29), informou a família. O sepultamento ocorreu nesta segunda-feira (30). As informações foram divulgadas pelo site G1.

O brasileiro foi encontrado pelo sócio, com quem dividia a casa. Conforme a irmã Fernanda Garcia, as causas da morte permanecem desconhecidas.

O translado chegou ao país por volta da 1h. Os familiares prestaram as últimas homenagens na Capela Borba Gato, em Joinville. O enterro ocorreu no fim da manhã no cemitério municipal.

Guilherme foi homenageado por amigos nos Estados Unidos em um velório no dia 20 de janeiro.

A família conseguiu arrecadar mais de R$ 20 mil com uma campanha pela internet para levar o corpo ao Brasil. A confirmação do dinheiro se deu no dia 19 de janeiro, com alguns doadores anônimos e outros amigos dos familiares.

Relembre o caso

Em junho de 2015, a mãe de Guilherme procurou o jornal AcheiUSA porque não tinha notícias do filho . A história de Carla Menezes nos Estados Unidos começou em 2005 quando ela veio para Pompano Beach e trouxe Guilherme, então com 18 anos. Carla ficou aqui até 2008, quando a morte de uma irmã fez com que ela voltasse às pressas ao Brasil e deixasse Guilherme aqui. “Pensei que conseguiria voltar para os EUA, mas me mandaram de volta porque fiquei um período ilegalmente. Agora tenho que cumprir um castigo de dez anos. Deixei meu filho em Deerfield com toda estrutura, casa, carro e dinheiro para se manter. Ele trabalhava e resolveu ficar”, conta.

Passado um tempo, Guilherme conheceu uma americana com quem teve dois filhos. Ele não voltou mais para o Brasil. “A mulher do Guilherme sempre foi problemática, eles brigavam muito e ele reclamava comigo que ela maltratava os filhos. Acho que ela é viciada em drogas e a minha suspeita é de que ele também seja”, afirma Carla. “Guilherme era muito trabalhador, sustentava a casa, o chefe dele o adorava. Era um menino amoroso. Não consigo entender o que aconteceu”, disse. Guilherme e a ex-esposa, então, perderam a guarda dos dois filhos e ele estava sem usar drogas há um ano e trabalhava na construção.

Brasileiro foi enterrado no dia 30 em Joinvile
Brasileiro foi enterrado no dia 30 em Joinvile