Brasileiros são multados em $170 mil por esquema de pirâmide financeira

O juiz proibiu que os promotores de vendas ofereçam, operem ou participem de qualquer programa de marketing e vendas

0
5043
A Wings começou a operar nos EUA em 2013
A Wings começou a operar nos EUA em 2013

Um juiz federal de Massachusetts determinou que quatro brasileiros residentes em Marlborough (MA) paguem $170 mil em multas por participarem de um esquema de pirâmide cujo alvo eram imigrantes latinos. Os réus Dennis Somaio, Elaine Somaio, Vinícius Aguiar e Thaís Aguiar atuaram como promotores de vendas na Wings Network, que a Comissão de Câmbio e Comissões (SEC) alega ser uma companhia de marketing de multinível que administrava um esquema internacional de pirâmide. As informações são do Brazillian Times.

A Corte apresentou uma ação judicial contra a companhia, seus executivos e promotores junto à Corte Distrital de Boston (MA), em 2015. O juiz federal determinou que Dennis e Elaine pagassem a quantia de $98.671 e Vinícius e Thaís o total de $71.894 referentes a ganhos ilícitos e juros, conforme o comunicado divulgado pelo órgão.

Geovani e Priscilla Bento, residentes em Auburn (MA), também tiveram que pagar a multa de $150.816 decorrentes de ganhos ilícitos e juros.

O juiz proibiu que os promotores de vendas ofereçam, operem ou participem de qualquer programa de marketing e vendas no qual eles sejam pagos para induzirem as pessoas a participarem.