Brasileiros vão bem na Copa Libertadores

0
5489

A rodada foi boa para as equipes brasileiras, no entanto todas passaram sustos. O Grêmio abriu a rodada na terça-feira (11) com um show de bola no primeiro tempo. O Imortal abriu 3 a 0 sobre o Deportes Iquique com dois gols de Luan e um de Miller Bolaños. O líder do Campeonato Chileno parecia perdido diante da força avassaladora do Tricolor gaúcho, entretanto, este panorama mudou na segunda etapa. Com o jogo praticamente perdido, o time do Chile lançou-se ao ataque e foi recompensado pelo esforço com gols de Rafael Caroca e Dávila. Assim, o que parecia ser uma vitória tranquila transformou-se em preocupação para os 30.343 pessoas torcedores que lotaram Arena Grêmio e proporcionaram uma renda de R$ 1.105.541. O Grêmio divide a liderança do Grupo 8 com o Guarani do Paraguai, por sinal, seu próximo adversário, ambos com 6 pontos ganhos. O time de Porto Alegre vai ao país vizinho no dia 20 de abril e recebe os paraguaios na Arena Grêmio no dia 27. O choque dos líderes pode definir o grupo que ainda tem Deportes Iquique e Zamora da Venezuela, os dois sem nenhum ponto marcado.

Flamengo começa bem, porém, leva susto

O Atlético-PR foi o único brasileiro a ser derrotado na rodada de quarta-feira. E isto ocorreu por um único motivo. O Rubro-Negro paranaense perdeu para o Rubro-Negro carioca por 2 a 1. A torcida do Flamengo lotou o Maracanã (mais de 53 mil pessoas) na quarta-feira (12) e ficou extasiada com o ótimo início do time. Em apenas 15 minutos, o Mais Querido abriu 2 a 0, com gols de Paolo Guerrero e Diego. Entretanto, a lesão do meia Diego fez com que o Flamengo perdesse sua principal peça de armação de jogadas. Com isto, o Furacão pôde recuperar-se e voltou mais determinado na segunda etapa, sobretrudo após a entrada de Grafite. O clube paranaense conseguiu marcar um gol com Nikão, todavia, não foi suficiente para evitar a derrota. No dia 26 abril, as equipes voltam a se enfrentar, desta vez, na Arena da Baixada, estádio onde o time carioca quase nunca se dá bem. A vitória deu a liderança ao Flamengo no Grupo 4, com 6 pontos, seguido pela Universidad Católica do Chile, com 5 pontos, Atlético-PR, com 4 pontos, e San Lorenzo da Argentina, com apenas 1 ponto ganho.

Palmeiras vence Peñarol na raça

A festa estava pronta para comemorar mais uma vitória do Verdão no Allianz Parque. A torcida palmeirense, com mais de 38 mil pessoas, lotou o estádio na quarta-feira (12) a fim de empurrar o time para outra vitória na Copa Libertadores da América. Porém, o mau futebol jogado pela equipe do Palmeiras decepcionou a torcida. Para piorar, sofreu o gol do zagueiro Arias que colocou o time uruguaio na frente, e as equipes foram para o vestiário com perspectivas diferentes. O Peñarol surpreso com a vitória parcial, pois eles haviam declarado que um empate em São Paulo já seria bom resultado, e o Palmeiras frustrado, uma vez que a vitória seria vital para seu plano de se classificar para a próxima fase. Na segunda etapa, porém, tudo mudou. O Verdão voltou a 100 km/h e virou o jogo em 10 minutos com gols de William e Dudu e ainda desperdiçou um pênalti mal batido por Borja. Contudo, outra falha em bola aérea permitiu o empate da equipe Carbonera com Gastón Rodriguez. Aí, bateu o desespero no time e na torcida. Enquanto os jogadores palmeirenses queriam acelerar o jogo, os uruguaios procuravam travá-lo. Em uma cobrança de falta, Dudu queria bater rápido e um adversário se postou em frente à bola impedindo a batida. O meia palmeirense reclamou, tomou cartão amarelo e, na sequência, o vermelho, deixando a equipe com um jogador a menos. O Alviverde, porém, não desistiu e marcou o gol da vitória com Fabiano, aos 54 minutos da segunda etapa, depois de um escanteio batido por Michel Bastos. A vitória colocou o Palmeiras na liderança do Grupo 5, seguido por Jorge Wilsterman, da Bolívia, com 6 pontos, Peñarol, do Uruguai, com 3 pontos, e Atlético Tucumán, da Argentina com apenas 1 ponto ganho. Peñarol e Palmeiras voltam a se enfrentar no dia 26 de abril em Montevidéu. Atlético Nacional e Botafogo pelo Grupo 1 se enfrentaram em Medellin, Colômbia, enquanto Atlético-MG recebeu o Sport Boys da Bolívia pelo Grupo 6.

Clássico brasileiro fica no empate

Pela Copa do Brasil, Internacional e Corinthians ficaram no empate de 1 a 1 na quarta-feira (12) à noite no Estádio Beira Rio, em Porto Alegre. O jogo, que envolveu duas equipes com muita rivalidade no futebol brasileiro, foi bastante movimentado e o primeiro tempo terminou em 0 a 0 apenas por causa das boas atuações dos goleiros Cássio e Marcelo Lomba. Na etapa final, o time visitante abriu o placar com o gol do paraguaio Romero que escorou para as redes o ótimo cruzamento de Guilherme Arana. O Colorado não demorou para empatar em uma jogada ensaiada. Um escanteio curto permitiu a Nico Lopez cruzar para a área e Rodrigo Dourado tocou de cabeça fora do alcance do goleiro corintiano. No geral, o Inter jogou melhor, porém, não soube transformar a superioridade em gols. Agora, irá a São Paulo no dia 19 para o jogo de volta no Itaquerão e a vantagem é toda corintiana, pois decide a vaga em seu estádio, com apoio de sua torcida, e classifica-se para a próxima fase com um empate em 0 a 0. Porém, o bom futebol jogado pelos dois times torna a próxima partida uma ótima atração.

Sport faz a lição de casa

No Recife, o Sport Club do Recife fez a lição de casa e venceu o Joinville na Ilha do Retiro por 2 a 1 – gols de Rithely e Juninho para o time da casa e de Bruno Batata para a equipe visitante – na quarta-feira (12). Os adversários voltam a se enfrentar na próxima semana em Santa Catarina. As chances do Joinville são boas porque uma vitória de 1 a 0 garante o Joinville na próxima fase da Copa do Brasil. Completaram a rodada da Copa do Brasil no meio de semana, São Paulo x Cruzeiro, Goiás x Fluminense, e Vitória x Paraná nas partidas disputadas na quinta-feira (13).  Os vencedores destes confrontos classificam-se para as oitavas de final da Copa do Brasil que também reunirá as equipes brasileiras que forem desclassificadas da Copa Libertadores da América.

Definidas as equipes dos playoffs da NBA

A última rodada da temporada regular da NBA 2016/2017 foi realizada na quarta-feira (12) e serviu para definir as 16 equipes que disputarão o título do principal campeonato de basquete do mundo. Na Conferência Oeste, não houve muita surpresa. Apenas serviu para indicar quem seria o oitavo colocado. Portland Trailblazers, que terminou a temporada regular, com 41 vitórias e 41 derrotas, levou a melhor sobre Denver Nuggets, que somou 40 vitórias e 42 derrotas. Além do Portland, classificaram-se Golden State, San Antonio Spurs, Houston Rockets, Los Angeles Clippers, Utah Jazz, Oklahoma City Thunder e Memphis Grizzlies. As emoções finais ficaram reservadas para o lado Leste. Três equipes chegaram à última rodada com chances de pegarem as duas vagas restantes. Nesta corrida, Indiana Pacers e Chicago Bulls conseguiram o objetivo enquanto Miami Heat ficou fora dos playoffs, algo que não ocorria há muito tempo com o time do Sul da Flórida. Além de Indiana e Chicago, garantiram participação nos playoffs da Conferência Leste Boston Celtics, Cleveland Cavaliers, Toronto Raptors, Washington Wizards, Atlanta Hawks e Milwaukee Bucks. Os playoffs da NBA começam neste final de semana.

Miami Heat morre na praia

Apesar da decepção de ter ficado fora da fase principal do torneio da NBA, não se pode criticar o Miami Heat. A equipe demonstrou muita determinação, porém, foi castigada pela falta de sorte. De início, não pôde contar com Chris Bosh – o único remanescente de Big Three, que juntou ele, Dwayne Wade e LeBron James -, vítima de bloqueio das artérias. Depois, perdeu Justise Winslow, que pouco jogou na temporada, e por fim teve o desfalque de Deion Waiters, que se transformara em um dos principais jogadores do time, em consequência de lesão. Mesmo assim, terminou empatado com Chicago Bulls, ambos com 41 vitórias e 41 derrotas. A vaga ficou com a equipe de Illinois pelo critério de desempate, pois o novo time de Wade teve duas vitórias e uma derrota no confronto direto com o Miami Heat. O ruim disto é que o Heat não participará da fase mais aguda da competição e, com isto, deixa de faturar mais com bilheteria e exposição da marca. Além disto, por ter terminado relativamente bem colocado, terá poucas chances de obter um bom draft, uma vez que as melhores apostas são selecionadas pelas equipes que fizeram um campeonato ruim.

Temporada do craque Russell Westbrook

O prêmio de MVP (Jogador Mais Valioso) da temporada regular da NBA ainda não foi definido, porém, vai ficar difícil não conceder a honraria a Russell Westbrook. Além de carregar o OKC nas costas, o craque quebrou um recorde que pertencia ao grande Oscar Robertson e perdurava desde a temporada 1961/62. Robertson, uma legenda da NBA, anotou 41 triple double naquela temporada regular. Agora, na temporada 2016/17, Westbrook superou esta marca e obteve 42 triple double. Triple double significa que um mesmo jogador consegue marcar 10 pontos ou mais, distribuir 10 passes ou mais, e capturar 10 rebotes ou mais em uma só partida. O feito foi tão extraordinário que o próprio Oscar Robertson fez questão de entregar um troféu a Westbrook e ainda puxou o coro de MVP na quadra do OKC. Além de Westbrook, há outros candidatos ao prêmio de MVP, como James Harden, do Houston Rockets, mas dificilmente o prêmio deixará de ir para as mãos do craque do OKC.