Campanha mobiliza comunidade brasileira a doar medula óssea para criança na Flórida

Portador de leucemia mieloide aguda, Matheus Farias, de oito anos, precisa de uma medula compatível para alcançar a cura

0
2572
Matheus Farias, de oito anos, precisa de um transplante de medula óssea (foto: arquivo familiar)
Matheus Farias, de oito anos, precisa de um transplante de medula óssea (foto: arquivo familiar)

A comunidade brasileira nos Estados Unidos está sendo chamada a participar de uma campanha para encontrar uma medula óssea compatível com a de Matheus Farias, de oito de idade, diagnosticado com leucemia.

Matheus mora em Orlando com os pais e há um ano e meio descobriu que tinha leucemia do tipo mieloide aguda, que corresponde a 20% das leucemias agudas em crianças. Ele iniciou o tratamento e esta semana foi hospitalizado.

Além da quimioterapia e outras medicações, Matheus precisa de um doador compatível para alcançar a sua cura.  Segundo Roosevelt Ramos, um brasileiro que atua há 28 anos no programa de medula óssea dos EUA, a grande maioria dos pacientes encontram doadores no núcleo familiar. Infelizmente, no caso de Matheus, essa realidade não se concretizou. “Seu único irmão não é compatível” disse Roosevelt ao jornal Achei USA.

Na corrida para encontar um doador compatível,  a página ‘Be The Match, Save Matheus’ foi criada para ajudar a divulgação, além de uma campanha para aumentar o número de cadastrados.

“Gostaria de fazer um apelo à comunidade brasileiros no EUA, que se registre como possível doador. Estamos perdendo nossas crianças por falta de solidariedade” desabafa Roosevelt. Ele explica que a possibilidade de encontrar um doador na mesma raça é de uma pessoa para cada 100 mil. Número que pode ser ainda maior quando se espera encontrar uma medula compatível em etnias diferentes.

Além disso, o transplante de medula óssea pode beneficiar o tratamento de aproximadamente 80 doenças em diferentes estágios. E caso sua medula não seja compatível com a de Matheus, é possível ajudar outra pessoa em outros momentos, uma vez que o cadastro do doador é mantido até que ele complete 61 anos.

Matheus mora Orlando e busca um doador compatível (foto: arquivo familiar)

Como doar

Para ser um doador de medula óssea nos EUA basta ter entre 18 e 44 anos e estar em boa saúde. Qualquer pessoa que atenda esses requisitos pode doar, independente de status imigratório.

O segundo passo é se cadastrar no site join.bethematch.org/SaveMatheus e aguardar receber, em casa,  um envelope selado com cotonetes para você mesmo fazer o teste. Basta friccionar o cotonete na parte interna da bochecha e enviar de volta para o mesmo endereço do remetente. 

O programa de medula óssea americano possui hoje cerca de 22 milhões de doadores cadastrados e no ano 2019 comemorou a marca de 100 mil transplantes viabilizados.

Mais informações podem ser obtidas através do WhatsApp (407) 276-4860, diretamente com Roosevelt Ramos, ou envie e-mail para roosevelt@icla.org.