Casa à venda só para americanos em Michigan causa polêmica

Cartaz no jardim da casa avisa que dono não vende para compradores estrangeiros

0
2922
Proprietário diz que tem direito de escolher para quem vai vender a casa

DA REDAÇÃO — Um cartaz anunciando um imóvel à venda em Mason, Michigan, foi denunciado como discriminatório pelas autoridades, de acordo com o Michigan Department of Civil Rights. O cartaz, fincado no jardim da casa de um veterano de guerra, avisa que o proprietário, James Prater, não fará negócio com estrangeiros. A foto do cartaz foi publicada no Lansing State Journal e diz “Terms No foreigners Iraq vet” ao lado de “For Sale by Owner”.

A porta-voz do departamento, Vicki Levengood, disse que o cartaz viola o Fair Housing Act, norma federal que proíbe “qualquer aviso, declaração ou anúncio” em transações imobiliárias que discriminem por conta da nacionalidade. Levengood disse ainda que ele viola também o Elliott-Larsen Civil Rights Act, de Michigan, que rege casos do mesmo tipo em nível estadual.

Prater, o dono da casa à venda, diz que a propriedade está no mercado há cerca de um mês, ainda sem ofertas. Diz que recebeu algumas ligações, mas desconfia que os supostos pretendentes só querem incomodá-lo e não estão interessados na casa.

“Vou ser claro”, ele disse. “Se alguém quiser fazer uma oferta, quero ver primeiro se tem dinheiro no banco”.

Prater diz que não fez nada de errado e que tem o direito de escolher para quem vai vender a casa. Ele diz que a sua ideia de estrangeiro pode não ser a que normalmente se espera, mas que aqueles que encaram os EUA como nação deveriam focar-se mais na cidadania.

O prefeito de Mason, Russ Whiple, disse que apesar do cartaz não ter causado grande polêmica e ninguém ter reclamado formalmente ele não representa os ideais da cidade.