Casal brasileiro perde tudo em incêndio que devastou cidades no Oregon

Eles criaram uma campanha de arrecadação online e pedem ajuda da comunidade para recuperar parte das perdas causadas pelo fogo

0
1744
À esquerda Juliana e Fabrizzio ao lado da casa que haviam se mudado em 2019. Apenas um ano depois o local se transformaria em cinzas com o incêndio que destruiu grande parte da cidade de Talent, Oregon
A casa do casal se transformou em cinzas com o incêndio que destruiu grande parte da cidade de Talent (Foto: reprodução)

O que era para ser uma casa que representasse alegrias e conquistas, foi transformada em cinzas em questão de minutos. Um incêndio de proporções catastróficas, que devastou quase que por completo cidades inteiras do estado de Oregon, deixou um casal de brasileiros com poucos objetos pessoais além da roupa do corpo. Juliana Felix e Fabrizzio Soares tiveram sua casa na cidade de Talent completamente destruída durante o Almeda Drive wildfire que varreu as cidades de Phoenix e Talent no dia 8 de setembro. O fogo atingiu uma área de 900 mil hectares.

Cerca de 600 casas e 100 estruturas foram destruídas. Quatro pessoas morreram.

O casal, que há pouco mais de 1 ano morava no local, relatou no site GoFundMe que eles tiveram tempo suficiente somente para retirar documentos e algumas roupas. “Nós pegamos os documentos que provam a nossa residência legal e um par de roupas. O resto foi destruído no incêndio. Quando chegamos aqui tínhamos trazido quatro malas grandes de roupas e outros objetos pessoais. Agora tudo cabe dentro de uma bagagem de mão”, relatou a goiana Juliana.

Juliana e Fabrizzio ao lado da casa que haviam se mudado em 2019 (Foto: Reprodução)
Juliana e Fabrizzio ao lado da casa que haviam se mudado em 2019 (Foto: Reprodução)

O governador de Oregon, Kate Brown, disse em uma conferência de imprensa que nos últimos 10 anos uma média de 500 mil acres é queimado todo ano, mas que este número dobrou em uma questão de dias. “Nós nunca vimos uma quantidade de incêndios não contidos por todo o estado como este”, disse.

O prefeito de Talent declarou estado de emergência no dia 9 de setembro. Moradores foram aconselhados a deixarem a cidade e a circulação de veículos foi impedida devido aos incêndios e as condições da cidade que ficou devastada. Sem luz e água potável, a prefeitura avisou que aos residentes que permaneceram na cidade, que deveriam se preparar para ficar dias sem condições de sair de suas casas mesmo para comprar alimentos.

Comunidade se une para ajudar

O casal encontrou dificuldades para conseguir alugar um imóvel quando chegaram à cidade. A falta de histórico de crédito afastava os proprietários de imóveis. Quando finalmente conseguiram um local e mobiliar a casa, o incêndio levou tudo.

Fabrizzio é professor de ciência da computação na Southern Oregon University e possui o visto de trabalho H1B. Já a esposa, com visto H4 é impedida de trabalhar, o que vem dificultando o levantamento de recursos para retomar a vida. Eles se encontram temporariamente morando em um dos alojamentos da faculdade. “Tivemos sorte de receber ajuda de alojamento da faculdade, mas sabemos que teremos que sair assim que as aulas forem retomadas. Não sabemos exatamente quando isso ocorrerá”, escreveu Juliana na campanha que iniciou no GoFundMe.

“Com as aulas perto de começarem, meu marido precisa de preparar para as aulas online que ministra e agora nós não temos a estrutura necessária para isso como a que tínhamos em casa”.

Durante todo o ano passado, o casal usou todos os recursos para mobiliar a casa. Com o início da pandemia, as aulas de Fabrizzio tiveram que ser ministradas online e um escritório na casa precisou ser montado. “Nós ainda nem tínhamos comprado uma cama. Dormíamos em um colchão de ar. Agora, tudo com conseguimos comprar se foi”, lamentou Juliana.

Com as doações recebidas da comunidade de roupas, alimentos, abrigo e dinheiro, o trauma causado pelo incêndio começa a dar lugar à esperança. “Todo o seu apoio tem sido fundamental para nos manter caminhando e nós dois teremos eternamente um débito com esta comunidade e todos que tem ajudado a nos manter de pé”, escreveu ela três dias depois de iniciada a campanha.

Até o fechamento desta edição, a campanha havia arrecadado $3,165.00 de um total pretendido de $5,000.00.

Para fazer uma doação clique aqui.