Casos de covid-19 disparam na Flórida, mas DeSantis descarta novo lockdown

Governador alega que a população não tem condições de se manter financeiramente durante um novo fechamento

0
1690
Governador da Flórida, Ron DeSantis (Foto: flickr)
O governador Ron DeSantis insiste em não restituir medidas restritivas para conter o avanço das contaminações (foto: flickr)

DA REDAÇÃO – A Flórida adicionou 10,125 novos casos e 30 mortes por covid-19 em um único dia desta semana. Um número que o estado não via desde 2 de julho, quando foram registradas 10,109 novas infecções em 24 horas.

De acordo com o Florida Department of Health, 905,248 pessoas no estado contraíram o vírus e 17,734 morreram por consequências da covid-19. O que inclui a Flórida no relatório da Casa Branca que sugere os estados que estão na “zona vermelha de casos”. 

Diante desse quadro, o governador Ron DeSantis insiste em não restituir medidas restritivas para conter o avanço das contaminações e anunciou que não decretará um novo lockdown.

DeSantis cita a impossibilidade de as pessoas conseguirem se manter financeiramente durante o fechamento das cidades, e se justifica usando a taxa de sobrevivência ao vírus nos EUA, hoje em 99,8%.

“O governador não irá decretar um novo lockdown e nem machucará famílias que não podem se bancar ficando em casa por 6 semanas. Especialmente para um vírus que tem uma taxa de sobrevivência de 99,8%”, disse um porta-voz de DeSantis.

No final de setembro, o governador moveu todo o estado para a fase 3 de reabertura, autorizando a reabertura de negócios sem limites de capacidade. Ele também tornou o uso de máscaras opcional em lugares públicos, e retirou a multa para quem se recusar a usar as coberturas faciais.

“As tendências gerais são muito, muito feias”, disse o Dr. Thomas Unnasch, professor da University of South Florida College of Public Health.

Ele disse que o número de casos está aumentando exponencialmente e que ele próprio recomendará ao governador pelo menos a “volta obrigatório do uso de máscaras”. 

Prefeitos pressionam por novas restrições no estado

Prefeitos das cidades da Flórida também têm pressionado o Republicano a reinstaurar o lockdown. “Ter um mandato de máscara obrigatório em todo o estado para que haja consistência, permitindo-nos, como condados e cidades individuais, determinar quais outras restrições fazem sentido”, disse o prefeito de São Petersburgo, Rick Kriseman, durante uma ligação da Zoom na quarta-feira. 

“Seja uma limitação de ocupação de 25%, 50%, seja qual for o número que funcione para nossas comunidades e nos permita fazer cumprir isso”.

Outros cinco prefeitos do estado participaram da reunião online e esperam que o governador responda à mensagem de ajuda.

Kriseman disse que deseja ver mais rastreamento de contato e mais ações para combater o aumento da covid-19.

“Desde que o governador abriu totalmente a economia no final de setembro e simultaneamente evitou que os governos locais aplicassem os mandatos de máscaras individuais, vimos um aumento enorme”, disse o prefeito de Miami Beach, Dan Gelber.

“O governador não apenas abriu as coisas, ele abriu a porta e disse que não há mais regras”, disse ele.

Os prefeitos levantaram a suspeita de que DeSantis estaria seguindo a estratégia da imunidade de rebanho, o que pode causar a morte de 50 mil floridianos.

“Nosso trabalho como prefeitos fica muito mais difícil quando a pessoa que está no topo do estado, o líder do estado da Flórida, não está na mesma página que nós”, disse Kriseman.

Os prefeitos na convocação do zoom são bipartidários – tanto Democratas quanto Republicanos.

Além de DeSantis, os governadores do Texas, Flórida e Dakota do Sul disseram não ter planos de fechar seus estados com uma nova onda de casos de coronavírus varrendo o país.