Catuaba Selvagem se prepara para chegar ao mercado americano

Bebida de maior sucesso no Carnaval brasileiro aguarda aprovação e deve chegar primeiro a Miami

0
11084
Catuaba selvagem vai chegar em breve ao mercado americano
Catuaba selvagem vai chegar em breve ao mercado americano

A Catuaba Selvagem foi o grande sucesso do Carnaval 2017. A bebida é barata, tem efeito afrodisíaco e estimulante e deve chegar em breve ao mercado americano. De acordo com informações do jornal O Globo, a Catuaba Selvagem teve a produção ampliada no ano passado de uma para duas linhas da fábrica da Arbor em Teresópolis (RJ), de onde saem outras bebidas do grupo, como o Ice Syn, o energético Red Hot e a cerveja Therezópolis. As duas linhas funcionam em dois turnos.

O diretor da marca, Marco Tulio Hoffmann, disse que desde 2016 pediu autorização para ingressar no mercado americano e as licenças devem sair em breve. “Em meados de 2016, pedimos autorização para entrar nos EUA. Assim que tivermos aprovação, faremos pesquisa de mercado, para definir foco em embalagem, distribuição de produtos e mercado consumidor. A ideia é começar por Miami”, conta Hoffmann, que considera ainda a venda em países como a Argentina e outros com presença latino-americana.

Nos últimos dois anos, a catuaba dobrou as vendas. Em 2017, a previsão da Arbor Brasil é vender 38 milhões de litros, igualando o volume de vendas do carro-chefe do grupo, os vinhos da Cantina da Serra. Juntas, as marcas vão bater 70% do faturamento do grupo.

Propriedades afrodisíacas

A marca tem mais de 26 anos em bares, servida em doses, como é feito com rum e vodca. O conceito por traz do rótulo do casal sensual, com traço do ilustrador gaúcho Benício, é de um romantismo sensual, sem desbancar para o “mau gosto”, diz Hoffmann.

E, para matar a sede dos curiosos, é verdade: a catuaba tem, sim, propriedades afrodisíacas, explica a médica do esporte e nutróloga Flávia Pinho. “A erva tem efeito vasodilatador e estimulante. Não funciona como um Viagra farmacológico, mas tem essa propriedade. A questão é que é uma bebida alcoólica. E isso pede atenção no consumo”.