CDC relaxa diversas medidas contra a covid-19 nos EUA

Quarentena e distanciamento social não são mais recomendados. “A pandemia não acabou, a covid veio para ficar, mas precisamos chegar a um ponto em que a covid-19 não atrapalhe mais nossas vidas diárias”, diz o CDC

0
724
CDC relaxa medidas para prevenir a disseminação da covid

O US Centers for Disease Control and Prevention (CDC) anunciou na quinta-feira (11) o relaxamento de diversas medidas que visavam conter a contaminação pela covid-19. Entre as medidas anunciadas estão o fim da exigência de quarentena para quem foi exposto ao vírus e do distanciamento social.

“Esta orientação reconhece que a pandemia não acabou, mas também nos ajuda a chegar a um ponto em que a Covid-19 não atrapalhe mais nossas vidas diárias”, afirmou Greta Massetti, dos CDC, em comunicado. “Sabemos que a Covid-19 está aqui para ficar.”

De acordo com as novas diretrizes, embora as pessoas que entrem em contato com o coronavírus não precisem ficar em casa, elas devem usar máscara por 10 dias e testar para contaminação por Sars-CoV-2 no quinto dia após a possível infecção. Quem testar positivo deverá permanecer em casa, isolado, por ao menos cinco dias.

A diretora ressaltou que, desde o início da pandemia em março de 2020, muitas coisas mudaram para melhor, como o surgimento das vacinas e de antivirais para tratar a doença.

O CDC também relaxouas exigências de testagem de rotina para a covid-19 – em pessoas que não apresentam sintomas da doença – na maior parte dos cenários. Nas escolas, por exemplo, alunos não precisarão atestar que não estão contaminados mesmo após serem expostos ao microrganismo.

As autoridades ainda recomendam o uso de máscaras em ambientes fechados e em regiões onde o número de casos de covid-19 permanece alto.

Pesquisa recente da Annenberg Public Policy Center mostra que as novas diretrizes do CDC refletem o comportamento da maioria da população, que já não usa máscaras e não faz distanciamento social há algum tempo.

O estudo mostra que 54% dos americanos não usam máscara em ambientes fechados e 4 entre 10 entrevistados disseram que já retomaram a vida que levavam antes da pandemia.