Chefe da Patrulha da Fronteira renuncia e aprofunda crise imigratória no governo Biden

Chris Magnus estava no cargo desde abril do ano passado e estaria sendo pressionado a pedir demissão diante do número recorde de imigrantes que entram nos EUA de forma irregular

0
608
Chris Magnus estava no comando do CBP desde abril (foto: AP)
Chris Magnus estava no comando do CBP desde abril de 2021(foto: AP)

A Casa Branca aceitou o pedido de demissão do chefe do Customs and Border Patrol (CBP), Chris Magnus, comunicada no último sábado (14). O policial de carreira e ex-xerife de Tucson, no Arizona, estava desde abril do ano passado no comando do órgão conhecido como Patrulha da Fronteira, em português. Fontes do governo ouvidas pela agência AP disseram que ele estava sendo pressionado a deixar o cargo diante do número recorde de imigrantes que entram diariamente nos EUA de forma ilegal.

Ainda não se sabe quem é o escolhido para substituir Magnus, mas acredita-se que haverá outras trocas no CBP, na tentativa de controlar a crise na gestão das fronteiras que acomete o governo Biden. No ano fiscal 2022, que encerrou o último dia 30 de setembro, foram registradas 2,3 milhões de detenções de indivíduos na travessia ilegal para os EUA. Um recorde histórico que superou em 419% os números de prisões relatadas na gestão de Donald Trump.

Com a notícia da saída de Magnus, os republicanos já se mobilizaram para pedir a renúncia de Alejandro Mayorkas, chefe do Department of Homeland and Security (DHS) e número 1 do governo no planejamento das políticas imigratórios. “A responsabilidade pela crise na fronteira é de Joe Biden e do secretário Alejandro Mayorkas, e a verdadeira mudança começa com o impeachment de Mayorkas. Cada momento em que a fronteira continua aberta apenas aumenta a atual crise humanitária e de segurança nacional”, disse o senador Ted Cruz, R-Texas, em entrevista ao canal Fox News.

Com a vitória dos republicanos na Câmara de Representantes após as eleições de meio de mandato da semana passada, deve-se iniciar uma investigações na fronteira EUA-México.