Ciclone provoca mortes e destruição no litoral Sul do Brasil

Ventos chegaram a mais de 100 km/h na região de Santa Catarina

0
765
Placa derrubada pela força do vento em Florianópolis — Foto- Guarda Municipal de Florianópolis: Divulgação

A formação de um fenômeno conhecido como “ciclone-bomba” deixou três mortos e pelo menos 58 feridos nesta terça-feira (30) em Santa Catarina. 

A tempestade que começou a se formar no Norte da Argentina, atingiu a costa Sul do Brasil por volta das 5pm ( horário de Brasília),  com ventos de até 100 quilômetros por hora. Casas foram destelhadas, postes e árvores arrancados e cerca de 1,5 milhão de pessoas estão sem energia elétrica, de acordo com as Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc).

Uma idosa morreu após ser atingida por uma árvore na cidade de Chapecó. Em Santo Amaro da Imperatriz, na Grande Florianópolis, um homem perdeu a vida depois de ser atingido pela fiação elétrica de um poste. A terceira morte foi em Tijucas, também na Grande Florianópolis, devido a uma estrutura que caiu, mas ainda não há mais detalhes, porque a ocorrência está em andamento.

Moradores da região compartilharam imagens nas redes sociais descrevendo o cenário como “parecido” com uma guerra”.

Segundo o portal G1, a Polícia Rodoviária Federal (PRF-SC) emitiu um comunicado pedindo à população permanecer em local seguro.