Cidades lutam para combater algas marinhas nas praias da Flórida

Algas exalam mau cheiro e têm espantado os turistas das praias

0
3815
Algas invadiram a praia de Delray Beach FOTO Sunsentinel
Algas invadiram a praia de Delray Beach FOTO Sunsentinel

O nascer do sol significa o início da batalha diária contra as algas marinhas no Sul da Flórida.  Equipes das prefeituras trabalham durante horas todas as manhãs com máquinas especiais para retirar as algas marinhas e enterrá-las – ou despejá-las em caminhões para transportá-las para longe. As informações são do Sunsentinel.

Trabalhadores limpam tapetes grossos do material marrom e mole que têm um cheiro similar ao de ovos podres, para que os banhistas possam desfrutar de praias livres de algas marinhas. O incômodo está ocorrendo em praias da Flórida e do Caribe.

A cidade de Pompano Beach, por exemplo, adicionou um trator para ajudar na limpeza a dois meses atrás, enquanto a Hallandale Beach começou a limpar suas praias de algas diariamente desde o inverno.

A prefeitura de Fort Lauderdale pediu autorização ao Estado para usar equipamentos mais pesados, pois apenas pequenos tratores não estão dando conta.

As algas afetaram as praias da região e mais além. A cobertura média das algas marinhas, também chamada de sargassum, no Mar do Caribe foi cerca de oito vezes maior no mês passado do que em junho de 2017, segundo the University of South Florida´s Optical Oceanography Laboratory.

Causa do aumento da proliferação das algas

A extensão do florescimento de algas é a maior desde 2000, disse Mengqiu Wang, pesquisador do laboratório. Em Fort Lauderdale, cerca de três vezes mais algas flutuaram nos quatro quilômetros de praias públicas da cidade entre maio e julho deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado.
Possíveis razões para a abundância de algas marinhas incluem: presença de poluentes de rios ou poeira soprados do Saara para o oceano, que atuam como nutrientes para as algas; mudanças na corrente marítima; temperaturas da água do mar mais quentes.

No entanto, Wang adverte que a equipe da USF ainda não sabe a causa direta do aumento de algas marinhas.

A temporada de florescimento se sobrepõe à criação de tartarugas marinhas, que vai de 1º de março a 3 de outubro. O condado de Broward, com a Nova Southeastern University, administra um programa para marcar os ninhos das tartarugas nas praias todas as manhãs antes que as equipes de limpeza conduzam seus equipamentos na areia.

As equipes devem começar depois que o mapeamento terminar, mas antes que os banhistas cheguem. Ocasionalmente, “a Mãe Natureza pode ser especialmente cruel com as tripulações enviadas para limpar as praias,” disse a porta-voz de Hollywood Beach, Joann Hussey.

“Alguns dias, é tão ruim [a quantidade de algas] que eles [trabalhadores] limpam por três horas e chegam até o fim, dão a volta, olham, e é como se não tivessem passado por lá”, disse ela.

Hollywood usa tratores para misturar a areia após a remoção das algas, para evitar o desperdício desta, mas Deerfield deposita tudo que coleta em um lixão longe da região, e a quantidade de areia que vai junto é absurda.

A cidade usa um trator para limpar sua praia de uma milha de comprimento. O trator dirige ao longo da praia e até uma lixeira onde deposita a alga que coletou.

Fort Lauderdale é a única outra cidade de Broward que tira as algas marinhas. Em dias difíceis, as equipes da cidade carregam pelo menos oito caminhões basculantes, que transportam a mistura de areia e algas para uma instalação, onde o composto sofre um tipo de limpeza. A água do mar retirada da mistura é usada em parques da cidade e estradas medianas como fonte de nutrientes para o solo.

A compostagem economiza $180 mil dólares por ano no uso de fertilizantes no solo, disse a porta-voz da cidade, Angela Sabina.

Porém, as algas marinhas são deixadas intactas nas praias dos parques estaduais. Essas praias são cobertas pelas algas em decomposição, porque é uma parte importante do ecossistema, disse Elyssa Finkelstein, porta-voz do Departamento de Proteção Ambiental da Flórida.