Clinton será a candidata do Partido Democrata, diz rede de TV

ABC afirma que Hillary Clinton já tem os votos totais para assegurar sua indicação para disputar a presidência nas eleições gerais de novembro

0
2340
Hillary já teria os 2.383 votos assegurados para a indicação, diz a ABC

A rede de TV ABC afirmou hoje (7) que a pré-candidata Democrata à presidência, Hillary Clinton, já tem os votos necessários para superar o rival Bernie Sanders e ganhar a indicação do partido para disputar as eleições de novembro.

A ABC baseou os cálculos numa contagem de votos dos superdelegados feita pela Associated Press. O resultado somou os 2.383 votos totais necessários para a indicação. Se a contagem estiver certa e Clinton ficar com a vaga, ela será a primeira mulher de um partido majoritário a concorrer à presidência.

Bernie Sanders contestou imediatamente a notícia. “É uma infelicidade que a mídia, num julgamento apressado, esteja ignorando a declaração do Democratic National Committee (Comitê Nacional Democrata), que afirma ser errado contar os votos dos superdelegados antes que eles votem de fato na convenção deste verão,” disse em nota o comitê de campanha de Sanders.

“A secretária [de Estado] Clinton não tem e nem terá o número de votos de delegados compromissados necessários para assegurar a indicação. Ela vai depender dos superdelegados, que não votarão até 25 de julho, e que podem mudar de ideia até lá.”

Segundo a mais recente estimativa da ABC, Clinton tem 1.812 delegados compromissados e 571 superdelegados. Sanders tem 1.522 delegados compromissados e 48 superdelegados, diz a estimativa da rede. Os delegados compromissados precisam seguir o voto popular das primárias partidárias, mas os superdelgados têm liberdade de escolha, de acordo com o complicado sistema de indicação do Partido Democrata.

A campanha de Clinton disse em nota que a notícia é “uma marca importante”, mas pediu cautela.

“Seis estados votarão nesta terça (7), com milhões de pessoas indo às urnas, e Hillary Clinton está trabalhando para merecer cada voto. Aguardaremos a noite de terça, quando Clinton não só vai ganhar o voto popular, como também o dos delegados,” disse em nota o coordenador da campanha, Robby Mook.

Sanders tem seguidamente criticado o processo de indicação Democrata, que inclui centenas de superdelegados descompromissados, que votam como querem e não pelo resultado da escolha popular. Sanders diz que o sistema é injusto.

“Quando falamos em um sistema falho, é importante entender como funciona a Convenção Democrata,” disse Sanders durante um comício em Evansville (Indiana) no mês passado. “Até agora, ganhamos 45% dos votos dos delegados compromissados, mas apenas 7% dos superdelegados. Assim, em outras palavras, do modo como funciona o sistema os candidatos do establishment ganham praticamente todos os superdelegados. Fica difícil para candidaturas insurgentes como a nossa ganhar a indicação.”

Durante um evento em Long Beach (Califórnia) na noite de segunda (6), Clinton disse que “estamos perto de um momento histórico, inédito, mas temos muito trabalho pela frente.”

Centenas de delegados estão em jogo na terça-feira (7) em seis estados – Califórnia, Montana, New Jersey, New Mexico, North Dakota e South Dakota.