Compradores internacionais podem aquecer ainda mais o mercado imobiliário do Sul da Flórida

A maioria dos compradores estrangeiros que desejam adquirir propriedades na Flórida vêm de cinco países: Canadá, Argentina, Brasil, Colômbia e Venezuela

0
505
Um grande problema enfrentado pelos compradores internacionais e que agravará ainda mais o mercado imobiliário restrito será a falta de estoque (Foto: southfloridareporter.com)
Um grande problema enfrentado pelos compradores internacionais e que agravará ainda mais o mercado imobiliário restrito será a falta de estoque (Foto: southfloridareporter.com)

DA REDAÇÃO – Os corretores imobiliários do Sul da Flórida estão se preparando para uma onda de compradores internacionais para inundar o mercado imobiliário do sul da Flórida como resultado do abrandamento das restrições de viagens relacionadas à pandemia por parte do governo federal na segunda-feira (8). Se o influxo for tão grande quanto o previsto, um mercado imobiliário restrito se tornará ainda mais competitivo.

Na Flórida, os compradores estrangeiros respondem por cerca de 5% do volume de vendas em dólares. Os especialistas acreditam que, com as restrições de viagem suspensas, eles seguirão para o sul da Flórida para comprar uma casa ou condomínio.

“Um grupo maior de compradores procurando comprar quando o estoque está em níveis baixos provavelmente aumentará a competição”, disse Bonnie Heatzig, diretora executiva de vendas de luxo da Douglas Elliman em Boca Raton. E os preços podem subir ainda mais no mercado imobiliário de luxo.

A administração Biden facilitou as restrições a viagens internacionais, permitindo aos viajantes vacinados com teste COVID-19 negativo de 33 países, incluindo grande parte da Europa, América Latina e China, voltarem aos EUA após uma proibição de 20 meses.

O Aeroporto Internacional de Miami já começou a registrar um pico, com o aeroporto registrando mais 5.000 chegadas internacionais nesta segunda-feira do que na segunda-feira passada.

A maioria dos compradores estrangeiros que desejam adquirir propriedades na Flórida vêm de cinco países: Canadá, Argentina, Brasil, Colômbia e Venezuela, de acordo com um relatório da Florida Realtors. O sul da Flórida é o mais popular entre os compradores estrangeiros, com a área dos três condados recebendo cerca de 52% dos compradores, observou o relatório.

Os canadenses já estão comprando casas no sul da Flórida, tentando evitar o clima mais frio do norte, disseram agentes ao Sun Sentinel. Bobby Stroller, 49, e sua família planejam visitar um condomínio que compraram sem ver quando vierem de Quebec em dezembro.

O que os compradores internacionais querem em uma propriedade varia. Alguns gravitam em torno de casas e condomínios luxuosos. Outros procuram propriedades que possam dar-lhes uma sensação de resort, enquanto alguns procuram novas construções.

Um grande problema enfrentado pelos compradores internacionais e que agravará ainda mais o mercado imobiliário restrito será a falta de estoque, já que o sul da Flórida está enfrentando quedas recordes na disponibilidade de casas, condomínios e residências urbanas.

No condado de Palm Beach, há estoque suficiente para pouco mais de um mês, uma redução de 51% em relação ao ano anterior. O condado de Broward está enfrentando um estoque de 1,5 mês, redução de 40% em relação ao ano anterior. Da mesma forma, o condado de Miami-Dade tem uma oferta de 2,2 meses de residências unifamiliares, redução de 42%.