Consulados dos EUA no Brasil só têm vaga para entrevistas de visto de turismo em dezembro de 2022

Especialistas acreditam que quando a fronteira reabrir dia 8 de novembro, outras vagas para agendamento de vistos serão abertas

0
974
Times Square em NY é um dos destinos preferidos de turistas brasileiros que terão que aguardar para tirar o visto (Foto Wikimedia)

Se você ficou animado com a reabertura das fronteiras dos Estados Unidos a partir do dia 8 de novembro e não tem um visto para o País, é melhor se apressar para agendar a entrevista. O calendário de entrevistas para obter vistos de turismo/negócios está sem datas disponíveis até dezembro de 2022.

No Consulado de Porto Alegre, por exemplo, é impossível conseguir uma entrevista para antes de fevereiro de 2023.

A expectativa é que os consulados americanos no Brasil reabram em novembro e que novas datas sejam disponibilizadas. Nesta terça-feira, a Embaixada dos Estados Unidos no Brasil anunciou a abertura de novas vagas para entrevistas.

Antes de os consulados fecharem por causa da pandemia, a espera entre o agendamento e a entrevista, necessária no processo de obter o visto, durava, em média, 15 dias. Agora, quem deseja viajar ao país e precisa obter ou renovar o documento precisa aguardar até um ano e 2 meses. A exceção são os vistos de estudantes e de pessoas em situações emergenciais.

A retenção é vista com preocupação pelo Ministério das Relações Exteriores, principalmente neste momento de reabertura de fronteiras. O Itamaraty afirmou ao Estadão que está em diálogo com a Embaixada dos Estados Unidos no Brasil para diminuir a retenção do processo de obtenção de visto, mas que o governo americano é soberano quanto à organização do fluxo de atendimento.

A Embaixada dos Estados Unidos no Brasil disse trabalhar “para retomar os serviços rotineiros de vistos de forma segura o mais rápido possível”. Mas, conforme o órgão, a crise sanitária e a restrição de viagens “ainda impactam no número de vistos processados em nossa embaixada e consulados”.

A representação diplomática americana disse ainda que os atendimentos ao público retornarão a partir de novembro, mas não definiu os procedimentos específicos para a retomada.