Continua o predomínio dos clubes brasileiros na Libertadores

0
684
Raphael Veiga tem 100% de aproveitamento em cobranças de pênaltis. Em 11 batidas, ele converteu 11 gols (Foto: Departamento de Comunicação/Palmeiras)
Raphael Veiga tem 100% de aproveitamento em cobranças de pênaltis. Em 11 batidas, ele converteu 11 gols (Foto: Departamento de Comunicação/Palmeiras)

Não, leitor, você não leu errado. A cada semana que passa mais aumenta a distância dos clubes brasileiros em relação aos seus rivais sul-americanos. 

Com mais dinheiro e melhores estruturas, as equipes do país pentacampeão sobressaem-se em relação aos adversários e o resultado é constatado nas tabelas de classificação dos oito grupos da primeira fase da mais representativa competição subcontinental: a Copa Libertadores da América.

Por falar nisto, a Conmebol (entidade que congrega os clubes da América do Sul) já definiu as datas e o local das finais da Taça Libertadores da América e da Copa Sul-Americana.

O Estádio Centenário, em Montevidéu, será o palco das finais dos dois principais torneios de clubes da América do Sul em 2021. A decisão foi tomada na quinta-feira (13), durante reunião do Conselho da Conmebol, realizada de maneira virtual.

A exemplo do que foi feito na edição anterior, vamos analisar o desempenho dos clubes nacionais por grupos.

Grupo A – Verdão 100%

Com duas rodadas de antecedência, o Palmeiras assegurou vaga nas oitavas de final da Copa Libertadores ao vencer o Independiente del Valle por 1 a 0 na noite da terça-feira (11), em Quito, Equador, pela quarta rodada do Grupo A. O gol de Raphael Veiga, de pênalti, foi suficiente também para manter os 100% de aproveitamento do Verdão na competição – mesmo com o desgaste gerado pela altitude superior a 2.800 metros e a grande pressão dos equatorianos na reta final. Agora garantido na próxima fase, o time de Abel Ferreira pode se concentrar no Campeonato Paulista – disputa as quartas de final na sexta e uma eventual semifinal no domingo.

O Palmeiras chegou a 12 jogos seguidos seguidos de invencibilidade como visitante, empatando a maior sequência de todos os tempos da competição com o River Plate, que conseguiu o mesmo feito entre 2018 e 2019. Além disso, impôs ao Independiente del Valle sua primeira derrota como mandante pela Libertadores na história. Até então, eram 23 partidas em casa, com 15 vitórias e oito empates.

Raphael Veiga mais uma vez mostrou que está entre os cobradores de pênalti mais confiáveis do Brasil. O meia do Palmeiras chamou a responsabilidade no fim do primeiro tempo após infração sofrida por Luiz Adriano dentro da área, bateu com tranquilidade e abriu o placar no Equador. Desde 2019, foi o 11º acerto de Veiga em 11 pênaltis batidos pelo Verdão – aproveitamento de 100%.

O Palmeiras agora volta as atenções para o Campeonato Paulista – enfrenta o Red Bull Bragantino na sexta-feira (15), em Bragança Paulista. Se passar, tem semifinal já no domingo. Pela Libertadores, o Verdão joga na outra terça-feira (18) contra o Defensa y Justicia, no Allianz Parque.

Grupo B – Inter cede a virada na Venezuela

O Inter foi melhor no primeiro tempo, abriu o placar cedo na segunda etapa com Thiago Galhardo, de pênalti… E parou. Melhor para o Deportivo Táchira. O Colorado viu a equipe venezuelana crescer na partida e cedeu à pressão com uma derrota de virada por 2 a 1 na terça-feira (11), no Estádio Pueblo Nuevo, pela 4ª rodada do Grupo B da Libertadores. Nelson Hernández e Cova marcaram os gols da vitória dos donos da casa.

Mesmo com a derrota, o Inter segue na liderança do Grupo B, com seis pontos, graças ao saldo de gols. O Deportivo Táchira também chega a seis pontos, mas é terceiro colocado, devido ao saldo de gols.

O Inter agora respira o Gre-Nal do domingo (16), no Beira-Rio, pelo jogo de ida da final do Gauchão. Pela Libertadores, o Colorado volta a campo na quinta-feira da próxima semana (20), quando enfrenta o Olimpia no Defensores del Chaco.

O Deportivo Táchira, por sua vez, recebe o Always Ready no Pueblo Nuevo na quarta-feira (19).

Grupo C – Santos renasce

O Santos está vivo na Libertadores! Na noite da terça-feira (11), na Vila Belmiro, o Peixe venceu o Boca Juniors por 1 a 0, pela quarta rodada do Grupo C e ganhou fôlego no torneio. Depois de perder os dois primeiros jogos, o time brasileiro venceu os últimos dois e está na briga por uma vaga nas oitavas de final. Felipe Jonatan fez o único gol da partida, que marcou a estreia de Fernando Diniz. O técnico, porém, foi expulso por reclamação no segundo tempo, depois de confusão gerada por cartão errado dado pelo árbitro a Lucas Braga. No início da etapa final ainda houve um pênalti claro não dado para o Peixe – não existe VAR nessa fase da competição.

Com a vitória, o Santos chegou aos seis pontos e saltou para a segunda colocação do Grupo C, passando o Boca Juniors, também com seis, no saldo de gols. No outro jogo da chave, o The Strongest venceu o Barcelona de Guayaquil e foi a três pontos, na lanterna.

Grupo D – Flu está quase lá!

O Fluminense teve a sua pior atuação na Libertadores, mas conseguiu vencer o Santa Fe, da Colômbia, de virada por 2 a 1 na noite de quarta-feira (12) no Maracanã. Com gols de Fred e Caio Paulista no segundo tempo, o Tricolor fez o dever de casa e colocou um pé nas oitavas de final. Basta um empate na próxima rodada, contra o também colombiano Junior Barranquilla, para carimbar a classificação matematicamente.

A vitória deixou o Fluminense isolado na liderança do Grupo D, agora com oito pontos, contra seis do River Plate, três do Junior Barranquilla e dois do Santa Fe. Restam seis pontos em disputa a duas rodadas do fim.

O Fluminense enfrenta o Junior Barranquilla na próxima terça-feira (18), novamente no Maracanã. Já o Santa Fe visita o River Plate na quarta-feira (19) e precisará ganhar de qualquer jeito para se manter vivo na disputa. Antes, porém, o time de Roger Machado tem pela frente o primeiro jogo da final do Campeonato Carioca no sábado (15), contra o Flamengo no Maracanã.

Grupo E – Um ponto na conta

O time reserva do São Paulo ficou no empate por 1 a 1 com o Rentistas, do Uruguai, na noite de quarta-feira (12), em Montevidéu, pela quarta rodada do Grupo E da Copa Libertadores. Com o foco da semana no Campeonato Paulista, o Tricolor adiou a classificação às oitavas de final da competição sul-americana, mas precisa de apenas dois pontos em dois jogos para confirmá-la e ainda retomou a liderança da chave, que estava com o Racing. O estreante Orejuela abriu o placar para o São Paulo, logo no início, enquanto Lamas empatou também no primeiro tempo – o duelo serviu para o técnico Hernan Crespo rodar seu elenco. 

O empate leva o São Paulo aos oito pontos, mesmo número do Racing, mas na liderança do Grupo E por ter vantagem no saldo de gols – mais dois pontos classificam o Tricolor. O Rentistas fica com apenas três pontos, em terceiro lugar. O Sporting Cristal, zerado, já está eliminado.

Em seu primeiro jogo pelo São Paulo, o lateral-direito Orejuela fez gol com apenas três minutos em campo, de cabeça, aproveitando cobrança de escanteio de Igor Gomes. O colombiano teve boa atuação, criou algumas jogadas pelo lado direito e mostrou ser boa opção quando Daniel Alves não estiver disponível. Foi substituído por Hernanes na reta final da partida.

O São Paulo pensa agora no Campeonato Paulista – recebe a Ferroviária na sexta-feira (14), no Morumbi, em jogo único das quartas de final. Se passar, tem semifinal já no domingo. Pela Libertadores, o Tricolor joga na outra terça-feira (18) contra o Racing, novamente no Morumbi.

Grupo G – Atuação infeliz da defesa rubro-negra

Com o pênalti convertido, Gabigol se isolou na artilharia história do Flamengo na Libertadores. O atacante agora tem 17, contra 16 de ninguém menos que Zico (Foto: Staff Images/Conmebol)
Com o pênalti convertido, Gabigol se isolou na artilharia história do Flamengo na Libertadores. O atacante agora tem 17, contra 16 de ninguém menos que Zico (Foto: Staff Images/Conmebol)

Em noite ruim de seu sistema defensivo, o Flamengo sofreu dois gols bobos e só empatou em 2 a 2 com o Unión La Calera na noite de terça-feira (11), pela quarta rodada do Grupo G da Libertadores. Os chilenos abriram dois de diferença no campo sintético do Estádio Nicolás Chahuán Nazar após falha grande de Bruno Viana e gol contra de Willian Arão, mas o Fla empatou com Gabigol (de pênalti) e Arão (de cabeça).

Com 10 pontos e na liderança, o Flamengo precisa apenas de dois pontos para garantir a passagem para a próxima fase.

Com o pênalti convertido ainda no primeiro tempo, como de costume deslocando o goleiro na batida, Gabigol se isolou na artilharia história do Flamengo na Libertadores. O atacante agora tem 17, contra 16 de ninguém menos que Zico.

Grupo H – Galo pode descolar dos rivais

Em jogo realizado na noite de quinta-feira (13), o Atlético-MG pode ter aumentado sua liderança no Grupo H. Como a partida contra o América de Cali foi realizada depois da edição ter sido fechada, pouca gente acredita para o time colombiano – lanterna em seu grupo, com apenas um ponto.

No domingo, o Galo enfrenta o América-MG na decisão do título do Campeonato Mineiro.