Copa América começa hoje no Brasil

0
1798

A Seleção Brasileira de Futebol inicia sua caminhada para a Copa do Mundo do Catar, em 2022, com uma grande responsabilidade. O Brasil é sede da Copa América 2019. Ou seja, para o exigente torcedor brasileiro, qualquer coisa que não signifique o título será sinônimo de fracasso.

Para piorar a situação, a cada ano aumenta o distanciamento entre a outrora adorada Seleção Canarinho e os torcedores brasileiros. Podemos apontar vários fatores para este divórcio, porém não há dúvida que o fato de 90% dos atletas jogar no Exterior tem contribuído muito para este desapego. Antigamente, era fascinante as discussões entre torcedores dos clubes defendendo os jogadores de suas equipes. Este tempo, no entanto, ficou no passado. Hoje, apenas três dos 23 atletas convocados jogam em clubes brasileiros.

O craque da equipe está em um inferno astral e acabou sendo cortado. Neymar, que não fez uma boa Champions League com o badalado PSG, em parte por causa de lesões, viu na Seleção Brasileira sua chance de redenção. Disputar e vencer a Copa América como capitão da Verde Amarela poderia ser o início da recuperação da imagem de Neymar junto ao público, aos dirigentes de seu clube na França e aos patrocinadores.

O plano, entretanto, desabou como um castelo de cartas. Envolvido em uma acusação de estupro com uma, digamos, modelo, o craque teve de dividir sua atenção entre os treinos preparatórios na Granja Comary, em Teresópolis, e depoimentos em uma delegacia no Rio de Janeiro. O affair Neymar-Najilla acabou arrastando toda comissão técnica, dirigentes e jogadores para um assunto desconfortável.

A fim de amenizar a crise, o técnico Tite retirou a faixa de capitão de Neymar e passou para Dani Alves, mais experiente, e companheiro de Neymar no próprio PSG. Muitos pediam que o astro fosse cortado para evitar o clima desagradável que se instalou no grupo. Tite, porém, optou pela manutenção do craque no grupo. Assim, ele entrou em campo no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, para enfrentar o Qatar, país que sediará a próxima Copa do Mundo. O Brasil venceu por 2 a 0 (gols de Richarlison e Gabriel Jesus) mas a jornada de Neymar não teve final feliz. Ele sofreu um entorse no tornozelo direito e deve ficar afastado dos gramados por pelo menos seis semanas. Assim, o destino se incumbiu de tirar Neymar da Copa América. O Brasil ainda realizou mais um amistoso contra Honduras, no qual arrasou o adversário com o placar de 7 a 0.

Tite convocou o meia-atacante William, do Chelsea, para a posição de Neymar e acredita em uma boa campanha da Seleção Brasileira, que inicia sua caminhada nesta sexta-feira (14) no Estádio do Morumbi, em São Paulo, contra a Bolívia. Os torcedores brasileiros, porém, esperam ver o Brasil como protagonista do jogo final da Copa América, na final do torneio, marcada para o dia 7 de julho no Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro.

Adversários motivados

Se o Brasil quer usar o fator campo e torcida como incentivos, os adversários também vieram dispostos a vencer. No Uruguai, o maior vencedor da competição, com 15 conquistas, estão Luiz Suarez e Edinson Cavani, provavelmente a melhor dupla de atacantes da competição. Na Argentina, Lionel Messi, Aguero e cia. Continuam querendo saldar a dívida com a fanática torcida albiceleste e vencer um torneio de alto nível.

Colômbia, sempre com uma equipe competitiva, Paraguai e Equador (que nunca venceu a Copa América) também prometem dar trabalho. Já o Chjile, atual bicampeão, está em declínio e tem poucas chances de conquistar o título. Além dos 10 países sul-americanos, participam do torneio como convidadas as seleções do Qatar e do Japão.

Histórico da Copa América

A Copa América, conhecida até 1975 como Campeonato Sul-Americano de Futebol é a principal competição entre as seleções de futebol das nações da Conmebol. Este torneio tornou-se o mais antigo do mundo, ao nível de seleções, após os Jogos Olímpicos de Londres de 1948, sendo que após esta edição, as Olimpíadas começaram a ser disputadas por seleções que não são consideradas as principais, e em 1984 o British Home Championship foi abolido. A competição determina o campeão continental da América do Sul. Desde a década de 1990, equipes da América do Norte e da Ásia também foram convidadas a participar.

Desde 1992, o torneio tem geralmente 12 equipes – todas as 10 equipes da Conmebol e duas equipes adicionais de outras confederações. O México participou de todos os torneios desde 1993, como uma equipe adicional da Concacaf, exceto em 1999, quando a equipe do Japão completou a lista de 12 equipes. A edição 2016 do evento, Copa América Centenário, contou com dezesseis equipes, com seis equipes da Concacaf, além das 10 da Conmebol. O México, vice campeão em 1993 e 2001, é a equipe bem mais sucedida entre as equipes convidadas.

Oito das dez equipes nacionais da Conmebol, venceram o torneio pelo menos uma vez em suas 45 edições desde a inauguração do evento em 1916, apenas Equador e Venezuela ainda não venceram. O Uruguai tem o maior número de campeonatos na história do torneio, com 15 títulos, enquanto o atual campeão, o Chile, tem dois. A Argentina, que sediou a edição inaugural em 1916, sediou o torneio na maioria das vezes, tendo sido anfitriã nove vezes. Os Estados Unidos são o único país não- Conmebol a sediar, tendo sediado o evento em 2016. Em três ocasiões (em 1975, 1979 e 1983), o torneio foi realizado em vários países da América do Sul.

A Copa América é o terceiro torneio internacional de futebol mais popular, depois da Copa do Mundo da FIFA e da Eurocopa.

Relação dos convocados

Goleiros

  • Alisson (Liverpool)
  • Ederson (Manchester City)
  • Cássio (Corinthians)

Laterais

  • Dani Alves (PSG)
  • Fagner (Corinthians)
  • Filipe Luís (Atletico de Madrid)
  • Alex Sandro (Juventus)

Zagueiros

  • Thiago Silva (PSG)
  • Marquinhos (PSG)
  • Éder Militão (Real Madrid)
  • Miranda (Internazionale de Milão)

Meiocampistas

  • Casemiro (Real Madrid)
  • Fernandinho (Manchester City)
  • Arthur (Barcelona)
  • Philippe Coutinho (Barcelona)
  • Lucas Paquetá (Milan)
  • Allan (Napoli)

Atacantes

  • David Neres (Ajax)
  • Roberto Firmino (Liverpool)
  • Gabriel Jesus (Manchester City)
  • William (Chelsea)
  • Richarlison (Everton)
  • Everton (Grêmio)

Copa do Mundo de Futebol Feminino

O Brasil estreou bem na Copa do Mundo de Futebol Feminino, que está sendo disputada na França. Derrotou a Seleção da Jamaica por 3 a 0, com três gols da artilheria Cristiane no domingo (9). Ela voltou a marcar na quinta-feira (13), dando a vantagem parcial de 2 a 0 para a Seleção Brasileira, que já havia anotado outro gol com Marta. Porém, o vacilo custou caro às meninas brasileiras e elas não impediram a virada da Austrália, que acabou vencendo o jogo por 3 a 2. A vitória foi fundamental para as australianas que haviam sido derrotadas na estreia por 2 a 1 pelas italianas. A definição do grupo ocorre na terça-feira (18) com os jogos Brasil x Itália e Austrália x Jamaica.

Cristiane lamentou o resultado. Ela reconheceu que a equipe deu uma “desligada” no segundo tempo e acabou sendo penalizada na segunda rodada da Copa do Mundo: “Acho que demos uma perdida na troca das meninas, uma desligada. Começamos a recuar, e elas começaram a colocar bolas na área. Nós demos uma desligadas e não pode acontecer em um jogo tão importante”.

As 24 seleções estão divididas em seis grupos e, na primeira fase, enfrentam-se em turno único dentro das chaves, sendo que as duas primeiras colocadas de cada grupo, mais as quatro melhores seleções que terminarem em terceiro lugar garantem a classificação para as oitavas de final. Deste modo, a derrota não deverá ter maiores consequências, porém, é preciso mais foco nos jogos eliminatórios.

O fenômeno Marta

Marta era dúvida até horas antes da partida. A decisão de colocar a melhor jogadora do mundo como titular contra a Austrália só foi tomada pelo técnico Vadão de manhã. Com vontade de entrar em campo, a capitã iniciou entre as titulares e, logo aos 27 minutos, deixou a marca que a faz a maior de todos os tempos. Abriu o placar, de pênalti, e se igualou ao alemão Klose: com 16 gols, divide com ele a artilharia da história das Copas do Mundo.

Além dessa marca, a camisa 10 da seleção brasileira também se tornou a primeira a balançar a rede em cinco edições diferentes do torneio. Sua primeira Copa do Mundo foi em 2003, com 17 anos. Depois, disputou as edições de 2007, 2011 e 2015. Com sua força de vontade, ninguém duvida que ela possa estar presente na próxima Copa do Mundo em 2023.

Marta é também a recordista em prêmios de melhor do mundo. Com o último conquistado, chegou a seis e superou em um o argentino Messi e o português Cristiano Ronaldo.

Última rodada do Brasileirão antes da Copa América

Mesmo com oito desfalques, dois deles no aquecimento, o Grêmio foi ao Rio de Janeiro e derrotou o Botafogo por 1 a 0 no Nilton Santos na abertura da 9ª rordada. Em uma partida de poucas chances criadas, foi preciso uma cobrança de falta para tirar o zero do placar. Jean Pyerre, aos 35 minutos do segundo tempo, cobrou com capricho quase na linha da área e não deu chances para Diego Cavalieri. Agora, o Brasileirão tem uma pausa de um mês para a disputa da Copa América. Botafogo e Grêmio voltam a campo no dia 14 de julho. Os cariocas enfrentam o Cruzeiro no Mineirão, enquanto os gaúchos recebem o Vasco. Ainda não está marcado o horário das partidas.

Fortaleza bate Cruzeiro no jogo dos desesperados

Alívio para um, amargura para outro. Em um jogo entre equipes que estavam em jejum no Brasileiro, o Fortaleza levou a melhor. Com dois gols de André Luís, o time comandado por Rogério Ceni venceu por 2 a 1 o Cruzeiro, no Castelão, se recuperou após três jogos e deixou a zona do rebaixamento. O resultado ampliou a crise no Cruzeiro, que chegou a seis jogos sem vitória no Brasileiro. Fortaleza e Cruzeiro agora param suas atividades dentro de campo por causa da parada para a Copa América. No Brasileiro, o time cearense recebe o Avaí, dia 14 de julho, no Castelão. Já o Cruzeiro encara o Botafogo, no Mineirão, no mesmo dia. Antes, tem o primeiro clássico com o Atlético-MG, também no Mineirão, pelas quartas de final da Copa do Brasil.

Internacional derrota o Bahia no Beira-Rio

O Inter venceu o Bahia por 3 a 1 na noite de quarta-feira (12), no Beira-Rio, pela nona rodada do Brasileirão, e dorme no G-4. Mas teve polêmica na atuação do VAR no primeiro gol colorado, falhas de goleiros e gol de D’Alessandro para brindar os 450 jogos com a camisa vermelha. Além do argentino, marcaram Rodrigo Lindoso e Rafael Sobis para o Inter e Fernandão para o Bahia. Inter e Bahia ganham um mês sem jogos para a disputa da Copa América. No retorno ao calendário, terão compromissos pelas quartas de final da Copa do Brasil no dia 10 de julho. O Colorado enfrenta o Palmeiras, em São Paulo, e o Tricolor duela com o Grêmio, na Arena. Pelo Brasileirão, voltam a campo no fim de semana seguinte. O Bahia recebe o Santos na Fonte Nova, e o Inter vai a Curitiba medir forças com o Athletico-PR.

Flamengo amassa CSA em Brasília

Foi uma vitória da persistência. Apesar da diferença de investimento e na tabela da classificação, o CSA fez um jogo duro na maioria do tempo e soube se fechar para neutralizar as ações do Flamengo. Quando o Rubro-Negro encontrava espaços, parava em Jordi. Foram seis defesas difíceis do goleiro. De tanto insistir, o Flamengo foi premiado com dois gols de cabeça de Vitinho, após lindo passe de Everton Ribeiro, e Gabigol, em rebote após jogada de Willian Arão. No total, foram 25 finalizações contra nove do CSA e 15 chances reais de gol contra uma dos alagoanos. Após a pausa para Copa do Mundo, o Flamengo recebe o Goiás, no Maracanã, no dia 14 de julho. Na mesma data, o CSA vai até São Paulo encara o Corinthians, em Itaquera.

Santos massacra Corinthians mas fica só no 1 a 0

A equipe do Santos, comandada por Jorge Sampaoli, deu um show na Vila Belmiro na quarta-feira (12) à noite, porém, anotou apenas um tento, com Sasha, um dos artilheiros do certame com cinco gols. Após um período de estudos de parte a parte, o Alvinegro praiano tomou conta da partida e fustigou a zaga corintiana, que resistiu bravamente até o intervalo. No reinício da segunda etapa, a pressão continuou até que o atacante santista definisse o placar final de 1 a 0 a favor de sua equipe. Ele ainda mandou uma bola na trave do goleiro Walter, enquanto o Corinthians não demonstrou o menor poder ofensivo, send presa fácil para seu rival. O jogo marcou ainda a despedida do atacante Rodrygo da torcida santista, pois ele se apresentará ao Real Madrid na próxima temporada europeia. Com a paralisação pela Copa América, Santos e Corinthians só voltam a jogar em julho. O Timão recece o CSA, dia 14, na Arena. O Peixe visita o Bahia, no mesmo dia, em Salvador. Os horários ainda serão determinados pela CBF.