Copa Libertadores da América ou Brasileirão?

0
744
A goleada do Inter abrilhantou a reestreia de Taison (Foto: Ricardo Duarte/Internacional)
A goleada do Inter abrilhantou a reestreia de Taison (Foto: Ricardo Duarte/Internacional)

A Copa Libertadores da América se tornou objeto de desejo dos principais clubes sul-americanos. Justifica-se, portanto, a comparação com a Champions League–considerada a principal competição interclubes do mundo. Aproveitando a oportunidade, precisamos frisar que a decisão do torneio reunirá dois clubes ingleses: Chelsea e Manchester City, que chega à final pela primeira vez e o time dirigido por Pep Guardiola desponta como favorito.

Decorridas três rodadas, os clubes brasileiros mostram sua força, apesar do calendário apertado que os obriga a atuar de dois em dois dias. Não é à toa que Abel Ferreira e Crespo, técnicos estrangeiros de Palmeiras e São Paulo, estão reclamando deste calendário insano. A consequência é a quantidade de atletas lesionados nos Departamentos Médicos dos clubes.E isto se repete nos outros concorrentes.

Entretanto, nem isto tem sido empecilho para o domínio dos brasileiros no certame. E a terceira rodada confirma este favoritismo, com vitórias fora de casa e goleadas. Acompanhe aqui o desempenho dos clubes nacionais neste torneio internacional:

Verdão atrás do Bi da Liberta

O atual campeão segue 100% na Libertadores da América. O Palmeiras foi à Argentina e venceu o Defensa y Justicia por 2 a 1 na noite desta terça-feira, com dois gols de Rony, e disparou na liderança do Grupo A da Libertadores – tem três vitórias em três jogos. De quebra, vingou a perda da Recopa Sul-Americana, há menos de um mês, para o adversário, que desta vez jogou sem 15 atletas, afastados por Covid. Todos os gols saíram no segundo tempo.

Com a vitória, o Palmeiras foi a nove pontos e ampliou a vantagem na liderança do Grupo A da Libertadores. Está cinco à frente do próprio Defensa y Justicia e do Independiente del Valle, ambos com quatro pontos, e do Universitario, que ainda não pontuou no grupo. 

O Palmeiras voltou a campo na quinta-feira(6), pelo Campeonato Paulista, quando recebeu o Santos no Allianz Parque. Depois, no domingo, também pelo estadual, visita a Ponte Preta, no encerramento da fase de grupos. Pela Libertadores, o próximo compromisso é terça-feira (11), no Equador, contra o Independiente del Valle. Um dia depois, o Defensa y Justicia visita o Universitario no Peru.

Vitória na estreia de Taison

Taison estreou em grande estilo na volta ao Inter após 11 anos, com direito a atuação destacada, goleada ao natural por 6 a 1 sobre o Olimpia e até gol de bicicleta na noite da quarta-feira (5), no Beira-Rio, pela 3ª rodada do Grupo B da Libertadores. Os gols do Inter foram marcados por Cuesta, Edenilson e Thiago Galhardo, duas vezes, Yuri Alberto e Caio Vidal. Derlis Gonzáles, de pênalti, descontou. O novo camisa 10 colorado mostrou que está um degrau acima da “turma” após uma longa e exitosa passagem pelo futebol europeu, mas não conseguiu deixar o dele.

O Inter chega aos seis pontos e mantém a liderança do Grupo B.

O Inter vai à Venezuela enfrentar o Deportivo Táchira na próxima terça-feira (11). Antes, no sábado (8), o Colorado decide vaga na final do Gauchão contra o Juventude, no Beira-Rio.

Reage, Santos!

O Santos goleou o The Strongest por 5 a 0 na noite de terça-feira (4), na Vila Belmiro, venceu a primeira na fase de grupos da Libertadores e ganhou um respiro na luta pela classificação às oitavas de final – bastante comprometida após duas derrotas nos dois primeiros jogos. Os gols de Marinho, Gabriel Pirani, Vinícius Balieiro, Lucas Braga e Kevin Malthus coroaram uma atuação sem sustos, com muita criação no ataque e pouco risco na defesa. Diante do rival mais fraco do Grupo C, o Peixe fez o que devia ser feito: ganhou confiança e construiu saldo de gols, critério que pode ser fundamental na briga com Barcelona, do Equador, e Boca Juniors. E o melhor: “atendeu” ao pedido de um torcedor que formou uma frase de apelo com sal grosso na porta da Vila Belmiro. “Reage, Santos”, pediu ele. O Peixe vinha de cinco jogos sem vitórias e apenas um gol marcado no período.

O Santos soma seus três primeiros pontos no Grupo C da Libertadores, ainda em terceiro lugar. O Barcelona, que venceu o Boca Juniors nesta terça, virou líder com nove pontos. O Boca tem seis.

Sem marcar há quase um mês, Marinho teve ótima atuação nesta terça: quebrou seu jejum pessoal logo no primeiro minuto, lutou muito e fez uma jogadaça no lance do quarto gol, aplicando uma meia-lua no marcador boliviano (lembrando o clássico drible de Zinedine Zidane), arrancando pelo meio e encontrando Lucas Braga livre para marcar. O Rei da América não fazia gol desde o jogo contra o San Lorenzo, na fase anterior da Libertadores, e vinha oscilando. Foi o melhor em campo.

Vitória heroica

O Fluminense venceu sua primeira partida nesta volta à Libertadores. E foi com emoção, com a cara da competição. Com dois gols de Fred, o Tricolor bateu o Santa Fe por 2 a 1 o Estádio Centenário de Armenia, na Colômbia. Giraldo descontou para o time colombiano. Egídio foi expulso a 20 minutos do fim, e o Flu segurou a pressão com um a menos, com direito a milagre de Marcos Felipe nos acréscimos. O jogo foi válido pela segunda rodada do Grupo D da principal competição continental.

Com a vitória, o Fluminense assume a liderança do Grupo D da Libertadores, com quatro pontos conquistados. O Tricolor está empatado com o River Plate, que venceu o Junior Barranquilla também por 2 a 1, em Buenos Aires, em pontos, saldo de gols e gols próprios, mas fica na frente pelo critério de desempate de gols fora de casa. Os colombianos completam a classificação com apenas um ponto cada um até aqui.

Empate com a cara da Libertadores!

Em um jogo muito duro na Argentina, o São Paulo empatou por 0 a 0 com o Racing, na noite de quarta-feira (5), pela terceira rodada do Grupo E da Libertadores. Com a escalação titular, mas sem apresentar o mesmo futebol de antes, o Tricolor conquistou um ponto na raça e com grande atuação de Miranda – Volpi também merece destaque por uma defesa importante nos acréscimos. De preocupação, Luciano e Daniel Alves, ambos substituídos com problemas musculares. O ponto positivo nesta noite foi a força defensiva, principalmente depois da expulsão de William, no segundo tempo.

Com o empate, o São Paulo segue na liderança do Grupo E da Libertadores, agora com sete pontos. O Racing, com cinco, vem logo atrás. No outro jogo da chave, Rentistas e Sporting Cristal também empataram sem gols, e o Tricolor pode se classificar na próxima rodada.

O São Paulo segue sem vencer o Racing na história. Em seis encontros até agora, foram dois empates e quatro derrotas. Além disso, o Tricolor não vence um jogo na Argentina desde a semifinal da Libertadores de 2005, quando bateu o River Plate por 3 a 2.

O São Paulo volta a campo no domingo (9), pelo Paulistão, para enfrentar o Mirassol. Pela Libertadores, o Tricolor volta a campo na quarta (12), contra o Rentistas, no Uruguai.

Campeão brasileiro mostra força em Quito

Com dois gols, Gabigol foi importante na vitória do Flamengo no Equador (Foto: Staff Images/Conmebol)
Com dois gols, Gabigol foi importante na vitória do Flamengo no Equador (Foto: Staff Images/Conmebol)

Foi com sufoco no segundo tempo e emoção até o fim. Mas o Flamengo venceu a LDU por 3 a 2, em Quito, na noite de terça-feira 4), no terceiro jogo da fase de grupos da Libertadores. Após um grande primeiro tempo, em que conseguiu abrir o placar com Gabigol e Bruno Henrique, o Rubro-Negro sofreu uma grande queda de rendimento na segunda etapa e viu o time equatoriano empatar com Borja e Amarilla. Porém, quando tudo indicava que a Liga caminhava para a virada, Arrascaeta foi derrubado na área e a arbitragem marcou pênalti. Gabigol cobrou e garantiu a vitória na altitude.

Com a vitória, o Flamengo chega aos nove pontos e se mantém na liderança do Grupo G, com 100% de aproveitamento. Com 4 pontos, a LDU aparece em segundo. Em terceiro está o Vélez, que venceu na rodada, seguido pelo lanterna Unión La Calera.

O próximo compromisso do Flamengo é no sábado, às 21h05, contra o Volta Redonda, no jogo de volta da semifinal do Carioca. A equipe volta a campo pela Libertadores na próxima terça-feira, às 21h30, quando enfrenta o Unión La Calera no Estádio Municipal Nicolás Chahuán Nazar, na cidade de La Calera, pela quarta rodada da fase de grupos. Na quinta, o Vélez recebe a LDU em Buenos Aires, às 19h, no jogo que fecha a rodada.

Galo forte e vingador

Hulk comandou a goleada do Atlético-MG em Belo Horizonte (Foto: Conmebol/divulgação)
Hulk comandou a goleada do Atlético-MG em Belo Horizonte (Foto: Conmebol/divulgação)

Jogando no Mineirão, o Atlético-MG não tomou conhecimento do Cerro Porteño e aplicou 4 a 0, com ótima atuação coletiva e gols de Hulk (duas vezes), Savarino e Eduardo Vargas. O jogo foi válido pela terceira rodada do Grupo H. Antes de a bola rolar, os dois times estavam empatados em pontos.

Com o resultado, o Atlético assumiu a liderança do Grupo H, com sete pontos em três rodadas. O Cerro se mantém com quatro, na vice-liderança, mas pode ser ultrapassado pelo La Guaira, que tem dois e enfrenta o América de Cali, em casa, na quinta-feira.

Os dois times abrem o returno do grupo H na semana que vem. Na quarta-feira, às 21h (de Brasília), o Cerro Porteño visita o La Guaira na Venezuela. Na quinta, é a vez de o Atlético-MG jogar fora de casa. O compromisso será às 21h, na Colômbia, contra o América de Cali.

No final de semana, Galo e Cerro mudam o foco. Às 16h30 (de Brasília), no Mineirão, o Atlético recebe o Tombense na volta da semifinal do Mineiro. A vaga na decisão está praticamente confirmada, com a vitória por 3 a 0 na ida. O Ciclon, por sua vez, tem duelo com o Nacional-PAR, pelo Apertura. Por conta da Libertadores, os dois devem atuar com equipe reserva ou mesclada.