Antonio Tozzi Esportes

Copa São Paulo de Futebol Junior abre temporada 2023

O paulistano Dener Augusto de Sousa foi uma das maiores revelações da Copinha. O craque que surgiu na Lusa faleceu em acidente automobilístico no Rio de Janeiro em 19 de abril de 1994, com apenas 23 anos, época em que era jogador do Vasco da Gama (Foto: Reprodução)
O paulistano Dener Augusto de Sousa foi uma das maiores revelações da Copinha. O craque que surgiu na Lusa faleceu em acidente automobilístico no Rio de Janeiro em 19 de abril de 1994, com apenas 23 anos, época em que era jogador do Vasco da Gama (Foto: Reprodução)

As equipes profissionais voltaram aos treinos no início deste ano, preparando-se para as estreias nos campeonatos estaduais, que começam em meados de janeiro.

Entretanto, para satisfação dos torcedores brasileiros, ávidos por rever seus times prediletos em competições importantes, as equipes juniors já estão atividade, disputando a Copa São Paulo de Futebol Junior, a popular Copinha, desde o dia 2 de janeiro de 2023. 

O torneio é disputado por 128 equipes, distribuídas em 32 grupos. Ao final da primeira fase, que se encerrará no dia 11 de janeiro, restarão apenas 64 times. A partir daí, as partidas serão em carátder eliminatório. Na segunda fase, marcada para os dias 12 e 13, mais 32 times serão eliminados. 

A terceira fase, programada para os dias 14 e 15, reduzirá a competição para apenas 16 equipes. Nas oitavas de final, disputadas nos dias 16 e 17, outros oito times serão eliminados. Entre os dias 18 e 20 de janeiro, serão jogadas as quartas de final. Os quatro clubes restantes jogarão as duas semifinais, marcadas para os dias 21 e 22, enquanto a final está prevista para o dia 25 de janeiro, data de aniversário da cidade de São Paulo.

O atual campeão da Copinha é o Palmeiras, que encerrou uma gozação dos rivais, porque nunca havia vencido esta competição. Entretanto, o rival Corinthians é o maior vencedor deste torneio com dez títulos, seguido por Fluminense e Internacional, com cinco conquistas cada um. 

O torneio vem sendo disputado desde 1969 e revelou grandes craques brasileiros, como Paulo Roberto Falcão (Internacional) e Muricy Ramnalho (São Paulo), ambos em 1972; Raí (Botafogo Ribeirão Preto/1983); Djalminha e Junior Baiano (Flamengo/1990); Dener (Portuguesa de Desportos/1991); Marques (Corinthians), Rogério Ceni (São Paulo), Jardel (Vasco da Gama) e Dida (Vitória/BA), todos em 1993; Luizão (Guarani de Campinas), 1994; Deco (Corinthians/1997); Edu (Corinthians/1999); Robinho (Santos/2002); Fred (América-MG) (Vagner Love (Palmeiras), ambos em 2003; Lucas Moura (São Paulo/2010), e Endrick (Palmeiras/2022).

A superioridade das categorias de base dos clubes mais tradicionais do futebol brasileiro é flagrante diante de seus esfoçados adversários, muitos dos quais vêm de estados bem distantes de São Paulo. Do Amazonas, Pará, Rondônia, Acre etc. Inclusive o Santana, de Macapá, capital do Amapá, desistiu de ir para São José do Rio Preto, sede na qual está o Palmeiras, porque não reunia as condições mínimas para viajar com toda a delegação. Vale lembrar  que estas delegações vêm de longe viajando de ônibus porque não podem pagara passagens aéreas. Em tempo: o Santana, do Amapá, foi substituído às pressas pelo América de São José do Rio Preto.

Luizito Suárez surge como a grande contratação do futebol brasileiro

Suárez é apresentado na Arena do Grêmio (Foto: Lucas Uebel/Grêmio)
Suárez é apresentado na Arena do Grêmio (Foto: Lucas Uebel/Grêmio)

O clima era de jogo. Mais de 30 mil torcedores do Grêmio compareceram à Arena na noite da quarta-feira (4) para acompanhar a apresentação oficial de Luis Suárez. O astro foi ao gramado, agradeceu imensamente a recepção da torcida e prometeu gols com a camisa 9 do clube.

Pouco antes, enquanto a torcida ingressava na Arena, o apresentador do evento interagia com a torcida e um DJ animava o público. Um vídeo, mostrado pela comitiva do Grêmio a Suárez, foi reproduzido nos telões do estádio. Também houve um minuto de aplausos em homenagem a Pelé.

A entrada do astro foi precedida pelo presidente Alberto Guerra, pelo vice de futebol Paulo Caleffi, pelo diretor de futebol Antônio Brum e pelo ex-jogador uruguaio Atilio Ancheta, ex-zagueiro ídolo do clube nos anos 1970.

Na sequência, foi a vez do protagonista da noite. Suárez entrou com a família e se juntou aos quatro já presentes no centro do gramado. Alberto Guerra declarou algumas palavras ao camisa 9 e lhe deu uma carteira de sócio clube, assim como para os familiares do atleta.

“Essa festa, Luisito, é para ti. Tu mereces. Tu construiu a tua história, e é por isso que nós gremistas nos identificamos tanto contigo”, disse o presidente.

Vídeos de ex-companheiros de Suárez também foram exibidos. Arthur, Lucas Leiva, Busquets, Neymar e Lugano parabenizam o jogador e lhe desejaram sorte na nova jornada. Por último, um vídeo com os três filhos levou Luisito às lágrimas.

Em seu discurso, que iniciou arranhando português, Suárez enalteceu a recepção da torcida gremista e projetou coisas boas o time para a temporada, que marca o retorno do Grêmio à Série A. Em seguida, já em espanhol, voltou a agradecer e fez uma promessa.

“Os últimos dias recebi um carinho incrível. Estou muito agradecido. Prometo que vou jogar futebol, fazer gols e ganhar títulos para que o Grêmio volte ao lugar onde deve estar”, afirmou Suárez.

Como último ato no gramado, Suárez deu uma volta olímpica e acenou para a torcida, que fez grande festa na Arena aos gritos do nome do mais novo ídolo do clube e concedeu sua primeira entrevista coletiva como camisa do Grêmio.

Gerson, do Flamengo, o bom filho à casa torna

O retorno de Gerson é a principal contratação do Mengão para esta temporada (Foto: Marcelo Cortes/CRF)
O retorno de Gerson é a principal contratação do Mengão para esta temporada (Foto: Marcelo Cortes/CRF)

Enfim, ele está de volta! Na tarde da quinta-feira (5), o meio-campista Gerson foi apresentado oficialmente no Ninho do Urubu como primeiro reforço rubro-negro para a temporada 2023. Desejo mútuo entre as partes, o Coringa celebrou o seu retorno a sua casa e concedeu entrevista na sala de imprensa do CT. 

O presidente Rodolfo Landim resumiu a satisfação do clube em tê-lo de volta: “Uma enorme felicidade de estar ao lado do Gerson, agradecer a ele demais pelo esforço. Eu me lembro do dia que ele foi embora e falei que seria um até breve. Foi um momento importante para ele e para nós também. Ele é um cara muito querido pela Nação. Estou muito feliz pela sua volta, parabéns pelo o que você fez na Europa. Tenho certeza que você volta ainda melhor”.

O craque também exultou com sei retorno ao Flamengo: “Estou muito feliz de estar de volta à minha casa. Agradeço ao presidente, ao Marcos (Braz) e ao Bruno (Spindel). Realmente foi uma negociação muito difícil, eles foram realmente incansáveis. Eu já estava ficando um pouco nervoso porque queria resolver logo essa situação. Graças a Deus tudo aconteceu bem. Já comecei a treinar e agora é só esperar para jogar no Maracanã, que já estava com muita saudade”.

Ele negou ter fracassado na França, como algumas pessoas comentaram: “É sempre bom ter aprendizados na vida, eu aprendi muitas coisas novas lá. Como coringa aprendi novas funções, e espero que a minha volta seja a melhor possível. Espero que seja até melhor que a primeira, e com nosso elenco eu acho ser possível”.

Segundo Gerson, o peincipal motivo de ter voltado foi por ser o Flamengo. “O carinho e o respeito que tenho pelo Flamengo. Quando você tá com a cabeça de sair de um clube e o Flamengo entra na situação, aí é complicado. O principal motivo é que foi o Flamengo”.

Por fim, explicou sua escolha pela camisa 20. “Ela representa uma homenagem ao meu parceiro Vini. A camisa 8 está com o Thiago Maia, que fez por merecer. Está jogando muito e até me ofereceu. Mas eu disse a ele que fez por merecer estar com esse número. A minha história passou, e ele também fez a dele”.

Vítor Pereira é apresentado oficialmente no Ninho do Urubu

O técnico português Vítor Pereira trocou o Corinthians pelo Flamengo (Foto: Marcelo Cortes/CRF)
O técnico português Vítor Pereira trocou o Corinthians pelo Flamengo (Foto: Marcelo Cortes/CRF)

No início da tarde da terça-feira (3), o treinador Vítor Pereira foi apresentado oficialmente no Ninho do Urubu. O português de 54 anos concedeu entrevista coletiva e respondeu às perguntas feitas pela imprensa. 

Ele agradeceu a confiança e disse querer retribuir com compromisso e dedicação sua chegada ao Flamengo. “O grande desafio me foi lançado por um clube desta dimensão, em um ano onde muitos títulos estão em disputa. Será um grande desafio profissional, é com muita honra e responsabilidade que eu e minha equipe aceitamos. Vamos trabalhar para conseguirmos grandes resultados”.

Segundo VP, “um dos motivos que me convenceu a aceitar o convite foi a qualidade do elenco. Temos uma estrutura de altíssimo nível, então pretendemos criar juntos um jogo atrativo, onde os jogadores possam desfrutar e a torcida também. 42 milhões é muita gente junta”. Ele aproveitou a oportunidade para explicar sua polêmica saída do Corinthians e a chegada ao Flamengo.

Sobre ser estrangeiro, opiniu: “Para mim os técnicos não têm nacionalidade, não tem idade, é competência. Há muitos técnicos que são competentes, que para mim foi uma grande surpresa, porque eu não acompanhava o campeonato brasileiro com essa atenção toda. Aqui no Brasil existe uma diversidade tática muito grande, os times jogam de uma forma diferente e com jogadores com muita qualidade técnica”.

Por fim, comentou a preparação do Flamengo para a Supercopa e o Mundial: “O trabalho foi muito bem feito, com títulos e eu não vou chegar e pintar a casa de novo, vou pintando da minha maneira divisão por divisão, e para a casa ficar construída do nosso jeito leva algum tempo. Mas, a minha experiência permite a observar os comportamentos, sem perder muito tempo, para que as ideias possam ser alinhadas. Só vou poder dizer quando estivermos próximos ao jogo contra o Palmeiras”.

Baixe nosso aplicativo