Criação de empregos nos EUA aumenta e salários se recuperam

Sinais que apontam economia em plena recuperação pós-crise de 2008

0
3650
Desempregados buscam por novas oportunidades de emprego em NY
Desempregados buscam por novas oportunidades de emprego em NY

DA REDAÇÃO (com Reuters) – O emprego nos Estados Unidos aumentou de forma sólida em março e os salários se recuperaram, sinais de resiliência econômica que podem levar o Federal Reserve, banco central norte-americano, a elevar os juros gradualmente este ano.

A criação de vagas fora do setor agrícola atingiu 215 mil no mês passado, informou o Departamento do Trabalho na sexta-feira (1). Os dados de janeiro e fevereiro foram revisados ligeiramente para baixo, mostrando a criação de mil empregos a menos do que anteriormente divulgado.

A renda média por hora trabalhada aumentou em 7 centavos de dólar. A taxa de desemprego subiu a 5%, frente à mínima de oito anos e meio a 4,9%, por causa do maior número de norte-americanos que continuaram a voltar à força de trabalho, sinal de confiança no mercado de trabalho.

O mercado de trabalho tem em larga medida compensado a desaceleração do mercado global, o dólar mais forte que tem prejudicado as exportações industriais e os preços baixos do petróleo que têm atingido a rentabilidade do setor de energia.

A chair do Fed, Janet Yellen, disse que o crescimento mais lento do mundo e os preços baixos do petróleo representam riscos negativos à perspectiva econômica dos EUA, acrescentando que ela considera apropriado que as autoridades “procedam cautelosamente no ajuste da política monetária.”

Autoridades do Fed reduziram no mês passado suas expectativas de crescimento econômico e projetaram em dois os aumentos de juros este ano.

Seguro-desemprego

Os pedidos semanais de auxílio desemprego aumentaram ligeiramente nos Estados Unidos, mas permanecem abaixo dos 300 mil há mais de um ano, segundo dados publicados pelo departamento do Trabalho.

O departamento registrou um total de 276 mil pedidos na semana encerrada em 26 de março, em dados corrigidos por variações sazonais, o que representa um aumento de 11 mil.

Os analistas previam 265 mil novos pedidos, a cifra registrada durante as duas semanas anteriores. O número de norte-americanos que entraram com pedidos de auxílio-desemprego subiu inesperadamente na semana passada, mas continuou abaixo do nível associado a um mercado de trabalho forte.

Os pedido permanecem abaixo dos 300 mil, marca associada a um mercado de trabalho saudável, há 55 semanas, mais longo período desde 1973. Com o mercado de trabalho continuando a se fortalecer, há pouco espaço para mais quedas significativas nos pedidos pelo auxílio, segundo a Reuters.

Flórida

Em mais uma demonstração de recuperação da economia, o Estado da Flórida criou 18,6 mil novas vagas de emprego no setor privado em março. O número é superior ao criado no mesmo mês em 2014, quando 14,4 mil novas vagas surgiram.

O maior numero de vagas criadas aconteceu no setor de comercio, transportes e utilities. No setor da construcao, o Estado criou 2,6 mil postos de trabalho. Outras 1,8 mil vagas foram criadas nos setores de negocios.

No mes a região sul dos EUA lidera a criação de vagas, com 75 mil novos postos de trabalho sendo oferecidos. Na sequência, vêm o oeste, com 51 mil, o meio-oeste, com 28 mil, e o nordeste, com 37 mil.